‘Eu pago imposto para ver meu filho morto?’, diz mãe de menino de 6 anos baleado no Rio

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Menino de seis anos tinha transtorno do espectro autista e estava brincando quando foi baleado no peito e morreu no Morro da Torre, em Queimados. Moradores acusam PMs; corporação diz que equipe não efeutou disparos

Kevin Lucas dos Santos Silva, de 6 anos, morreu com um tiro no peito na tarde desta quinta-feira (06), em Queimados, na Baixada Fluminense. Outras duas crianças identificadas como Gabriela, de 9 anos, e Ludmila, de 13, também foram atingidas por balas perdidas e socorridas para hospitais da região.

Os tiros que atingiram as crianças foram no Morro da Torre. Moradores afirmam que os tiros partiram de policiais militares, e a a corporação diz que a equipe não efetuou disparos. A babá de Kevin disse que os PMs não prestaram socorro por não terem visto a marca do tiro.

Na manhã desta sexta (07), quando foi ao Instituto Médico Legal de Nova Iguaçu fazer o reconhecimento do corpo do filho,  Ana Clara dos Santos, mãe de Kevin, desabafou: “Presidente, cadê? Eu pago imposto para ver meu filho morto? Ninguém sabe a dor que estou passando. Só quero meu filho. Era uma criança tão saudável, tão esperta, tão inteligente. Não deixo meu filho largado, na mão de qualquer um. Só quero justiça. Sou trabalhadora como qualquer um“, desabafou a mãe.

Ana Claudia, mãe do menino Kelvin, morto em Queimados, esteve no IML de Nova IguaçuMarcos Porto/Agência O Dia

Leia também: Nos últimos cinco anos, 100 criança foram baleadas no Grande Rio, revela levantamento

Ele é uma criança especial que só estava brincando no portão de casa. Eu entrei no carro da polícia, mas como ele não estava com marca de tiro nenhum, ele parecia desmaiado. Até eu pensei isso. E aí, eles falaram que iam dar preferência a quem estava baleado“, disse a babá, a quem Kevin chamava de ‘vó’.

Segundo a PM, a equipe desembarcou da viatura e “buscou abrigo”, sem efetuar nenhum disparo. Quando os tiros pararam, os policiais foram procurados por moradores relatando que havia uma criança ferida na Rua Colombo. Kevin chegou a ser levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) mais próxima, mas não resistiu aos ferimentos.

Kevin foi baleado no tórax enquanto brincava na casa de uma vizinha, que fazia uma mudança. As outras duas meninas – Gabriela e Ludmila – seguem internadas em hospitais de Nova Iguaçu e Duque de Caxias. Ainda não há informações sobre o estado de saúde das duas.

O enterro do menino será nesta sexta, às 16h, no Cemitério Carlos Sampaio em Austin, Nova Iguaçu.

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.