Inscrições para edital “Ancestralidades” se encerram na próxima segunda-feira (20)

APOIE O NOTÍCIA PRETA

As inscrições de trabalhos para o programa Ancestralidades de Valorização à Pesquisa 2022 – Ciências e Tecnologias em Perspectiva com os Saberes Afro-brasileiros, se encerram na próxima segunda-feira (20) às 23h59. O edital tem por objetivo fomentar financeiramente pesquisas em andamento ou concluídas de pessoas negras maiores de 18 anos.

Foto: Getty Images

Serão aceitos pela comissão até 12 projetos de pessoas pretas, e cada um receberá o valor de R$10 mil, quando em andamento, e R$15 mil para já os finalizados. Os critérios giram em torno das temáticas “Desenvolvimento territorial, regeneração ambiental, ecologia e revitalização urbana e rural”; “Tecnologias ancestrais afro-brasileiras aplicadas à contemporaneidade”; e “Ética e justiça racial nas Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs)”.

Os estudos não precisam ser ligados à academia, seguir metodologias tradicionais de pesquisa ou ser somente em textos. São aceitos também projetos audiovisuais e podem estar associados a coletivos, centros de pesquisas, instituições, observatórios e a organizações da sociedade civil. 

O edital faz parte da plataforma lançada pelo Itaú Cultural e a Fundação Tide Setubal, que leva o mesmo nome, “Ancestralidades”, e contém informações e reflexões sobre as heranças culturais do Brasil.

Para Jader Rosa, gerente do Núcleo do Observatório Itaú Cultural, a ciência e tecnologia possuem papel importante dentro dos saberes ancestrais e a ideia de criação do Ancestralidades surgiu da demanda de compartilhar conhecimento sobre raça.

“A ciência e a tecnologia são áreas de conhecimentos sinérgicos, que se fazem presentes nos saberes ancestrais. Neste momento sensível, no qual estas áreas estão sendo expostas e questionadas, vimos a necessidade de mapear e difundir pesquisas para aprofundar o debate sobre as questões raciais e apresentar os pontos de fricção e de transformação entre saberes, territórios e algoritmo”, disse

Leia também: População em situação de rua faz fila de dois quarteirões para almoçar em BH

A comissão avaliadora será composta por 14 pessoas e num primeiro momento vão analisar se os trabalhos enviados estão dentro dos critérios do programa, da diversidade regional e de gênero, e seu vínculo com a temática das ancestralidades negras brasileiras. Após isso, eles devem escolher até 12 projetos entre as categorias de pesquisas concluídas e em andamento. O anúncio dos premiados está previsto para o dia 18 de novembro de 2022, também pela plataforma Ancestralidades, que receberá as inscrições.

Veja abaixo detalhadamente cada categoria e quais temas elas abrangem: 

  • Tecnologias ancestrais afro-brasileiras aplicadas à contemporaneidade: podem ser inscritas em pesquisas multidisciplinares que subvertem as lógicas eurocêntricas e valorizam a perspectiva das ancestralidades negras brasileiras.
  • Desenvolvimento territorial, regeneração ambiental, ecologia e revitalização urbana e rural: é voltado para a conceituação, reflexão e expansão da ideia de território e de espaço do bem viver, com foco em tecnologias que impactam comunidades negras periféricas, quilombolas e tradicionais. 
  • Temática Ética e justiça racial nas Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs): é direcionada a pesquisas com resultados teórico-práticos de estudos dos sistemas de discriminação digitais.
APOIO-SITE-PICPAY

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.