Em Pernambuco, após passeio de lancha, estudante de engenharia é agredido e sofre racismo: ”ele disse que não era para eu estar ali, que não era lugar de pobre, de preto”

APOIE O NOTÍCIA PRETA

O primeiro passeio de lancha do estudante de engenharia, Lucas de Lima Paiva, terminou de forma trágica. O jovem, 20 anos, foi agredido e vítima de racismo, em uma marina na Região Metropolitana do Recife, em Pernambuco. A briga teria começado após Lucas ter sido interrompido por um homem branco enquanto tentava buscar bebida na embarcação. ”Ele disse que não era para eu estar ali, que não era lugar de pobre, de preto”, disse Lucas em entrevista à TV Globo.

Dois homens e uma mulher foram presos em flagrantes, mas responderam pelo crime de injúria racial, que por sua vez é afiançável. Os agressores, que eram brancos, pagaram a fiança e foram liberados. “Sabia que eles dariam um jeito de não ficarem presos”, complementou Lucas na entrevista.

Estudante de engenharia foi agredido por três jovens brancos. Foto: Reprodução/ TV Globo

 A Polícia Civil de Pernambuco não divulgou os nomes dos presos e nem detalhou o valor pago pelos três agressores, mas disse em nota que o pagamento de fiança, é previsto pela legislação, no caso de injúria racial. Quando ocorre racismo, a pessoa não pode fazer o pagamento de fiança.

”No fundo, eu já sabia. Eu não sei nem o que esperar. Só queria, pelo menos, que eles respondessem. Não quero nem que me paguem nada, não estou nem aí para o dinheiro deles”, lamentou o estudante de engenharia

APOIO-SITE-PICPAY

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.