Coletivo baiano lança programa “Wi-Fi Solidário” para ajudar estudantes durante aulas remotas

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Por: Paloma Gonçalves

Clientes que se cadastrarem no programa e adotarem um aluno serão beneficiados com o dobro do seu pacote atual de Internet sem visto adicional 

A educação remota se tornou tornou uma ferramenta essencial durante pandemia, entretanto agravou à desigualdade no âmbito educacional. Tendo isso em visita, um coletivo da cidade de São Sebastião do Passé na Bahia resolveu fundar um programa de auxílio aos estudantes do município chamado “Wi-Fi Solidário” 

Denominado “Muda Bastião”, o coletivo é composto por cerca de 80 profissionais de diversas áreas, em sua maioria da educação. Após observarem a falta de compromisso da gestão pública para com os alunos, resolverem se mobilizar e propor uma parceira com as maiores empresas de internet da cidade, obtendo retorno de 3 delas. 

Nossa principal dificuldade é por se tratar de algo tecnológico, mas já estamos em fase de testes e acredito que em até junho já estaremos operando em 100%”, declara Nilton Nolasco coordenador do projeto.

programa de auxílio aos estudantes
Nilton Nolasco

O propósito do coletivo é incentivar a continuidade do ano letivo para aquele que não tem condições de custear um pacote de internet, como a estudante de 17 anos, Luanna Carvalho.

Sim, estou tendo muita dificuldade em acessar às aulas, aqui na Conceição é tudo muito difícil, desde a rede de telecomunicação, comida, água, e sem contar que tenho muita dificuldades em assistir, pois não sei nem como mexer no aplicativo”, conta Luanna. A aluna é moradora de um distrito de Conceição que fica na zona rural da cidade.

programa de auxílio aos estudantes
Luanna Carvalho

O objetivo do programa é ligar um cliente das empresas parceiras à um estudante que não pode pagar pelo serviço. A pessoa que aderir ao programa “Wi-Fi Solidário” deverá compartilhar o login e a senha do seu Wi-Fi com o aluno e em contrapartida a empresa irá aumentar o pacote do cliente sem nenhum custo adicional. 

Cada empresa irá ajudar como pode, temos uma empresa propôs colocar uma rede de Wi-Fi na praça pública de algumas comunicações, e assim vamos somando” contou Nílton Nolasco, coordenador do projeto. Ademais, os professores que são clientes de alguma das empresas também poderão ser beneficiados com o dobro da velocidade do seu pacote atual de internet.

Segundo o coordenador o cadastro dos estudantes será realizado através de uma mapeamento realizado pelos professores participantes do coletivo, no qual eles iram identificar estudantes da rede publica do ensino fundamental e ensino médio que não tenham acesso a internet e em seguida buscaremos um cliente que more próximo à ele e concorde em compartilhar o seu Wi-Fi.

APOIO-SITE-PICPAY

1 Comment

  • Ana Oliveira

    (23/03/2021 - 09:18)

    Nesse momento de pandemia, a tecnologia se tornou tão importante em nossas vidas.
    Esse projeto é de suma importância, assim facilitar as aulas remotas.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.