“Não usem a morte do meu filho para alimentar o ódio”, diz pai de aluno morto em Suzano

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Pai de aluno morto no massacre de Suzano, Reinaldo de Souza Limeira Jr, declarou que perdoa os assassinos que entraram na escola Raul Brasil esta semana e mataram sete pessoas.

Ao falar com a imprensa Reinaldo fez um apelo: “Eu peço encarecidamente que não usem a morte do meu filho para alimentarem o ódio. Na verdade foi esse ódio que matou meu filho, por que esse ódio começa fora da escola. Ele começa nas redes sociais, na televisão, e meu filho morreu como consequência disso”.

Para o pai, a onda de ódio que assola o país tem origem em diversos fatores aos quais os jovens estão diariamente expostos: “Um dos assassinos era uma criança, um pouco mais velho que o meu filho. Como não perdoar uma criança de 17 anos? Quantas crianças hoje estão em casa expostas aos mais variados tipos de ódio que vem  das redes sociais, essa polarização absurda que vivemos em nosso país, onde paz não existe”, desabafou o pai à imprensa.

Reinaldo é pai de Kaio Lucas da Costa Limeira, de 15 anos, o último a ser confirmado e entrar para a lista de vítimas divulgadas na quarta, após o ataque que vitimou cinco alunos, duas funcionárias e um empresário. Outras 11 pessoas ficaram feridas.

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.