“Até quando vão criminalizar o gênero?”, Orochi responde crítica de Eduardo Bolsonaro sobre armas em show 

APOIE O NOTÍCIA PRETA

“Até quando vão criminalizar o gênero?”, Orochi responde crítica de Eduardo Bolsonaro sobre armas em show 

O rapper Orochi respondeu ao deputado federal Eduardo Bolsonaro, que em postagem nas redes sociais tentou associar o rap ao crime. O motivo foram imagens que chegaram até ao parlamentar de um show dos rappers Orochi, Poze Mano Brown no Complexo do Alemão, na Zona Norte do Rio de Janeiro. No vídeo, é possível ver que parte do público está armado no local, o que foi compartilhado pelo filho de Jair Bolsonaro nos stories do instagram, fazendo uma relação crítica entre o show na comunidade carioca e a guerra na Ucrânia. Ao tomar conhecimento do fato, Orochi respondeu:

O rapper Orochi. Foto: Reprodução Redes Sociais

“Parece até alguma novidade, mas não é, esse é o dia a dia no RJ! A melhor forma do acesso à cultura e a arte não tá’ nos planos deles! Até quando vão querer criminalizar o gênero e jogar a responsa de vocês em cima dos outros? A nossa parte nós tá fazendo… o barulho vai ser ouvido, a culpa não é nossa, quem tá na comunidade tem que ter acesso ao que nós tem pra mostrar.”, comentou Orochi em uma publicação nas redes sociais. 

Leia também: Mc Rebecca e Orochi recebem críticas nas redes sociais por namoros com pessoas brancas

Natural de São Gonçalo, Região Metropolitana do Rio, Flávio César Castro, mais conhecido como Orochi, ganhou notoriedade em uma batalha perto de onde morava. O jovem negro, baixo e magro, totalmente diferente do personagem Orochi do jogo de fliperama The King Of Fighters, acumulou 21 vitórias consecutivas naquele espaço. Em 2015, defendendo a sua cidade, conquistou o título máximo do Freestyle no Campeonato Nacional, que aconteceu em Belo Horizonte, com apenas 15 anos. O rapper emplacou hits como Te EncontrarCálices e Goles Perdidos e sua trajetória pode ser vista em vários vídeos amadores no Youtube 

Vale lembrar que essa não é a primeira vez que Eduardo Bolsonaro tece comentários críticos em relação ao que acontece em comunidades periféricas. No ano passado, uma operação policial no Jacarezinho, na zona norte do Rio de Janeiro, deixou 25 mortos e o o filho de Bolsonaro criticou parlamentares do PSOL que vem criticando o resultado da ação, como o deputado federal Marcelo Freixo. 

 “Não surpreende ver deputados do PSOL defendendo bandido enquanto policial tomba em serviço”, escreveu Eduardo Bolsonaro em suas redes sociais. “Surpreende é pessoas acharem que PSOL defende pobre, quando é justamente nas zonas mais humildes que eles são menos votados As teorias psolistas não duram 1 dia de realidade numa favela”, disse Eduardo na ocasião. 

APOIO-SITE-PICPAY

Wellington Andrade

Jornalista formado pela FACHA (Faculdades Integradas Hélio Alonso) e pedagogo pela UERJ. Atualmente escreve para o Portal Notícia Preta e atua no segmento de assessoria de imprensa em parceria com a agência Angel Comunicação. Possui passagens por diferentes veículos como repórter, produtor e apurador, dentre eles TVs Record, SBT e Rede Vida de Televisão, além das rádios Bicuda FM, Nativa FM, Tupi AM e FM, Revista Ziriguidum Nota 10 e no portal especializado em Carnaval SRZD, do jornalista Sidney Rezende. Instagram: @reporterwellingtonandrade

3 Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.