Após saber da morte de Cauã, bisavó tem três paradas cardíacas, afirma família

APOIE O NOTÍCIA PRETA

A bisavó de Cauã da Silva Santos, Deise Rodrigues de Almeida, uma senhora de 78 anos, sofreu três paradas cardíacas, após saber da morte do bisneto em uma operação policial, na noite da última segunda-feira (4), em Cordovil, Região Norte do Rio de Janeiro.

Cauã e D. Deise – Foto: Arquivo Pessoal

De acordo com Juliana da Silva, tia de Cauã e filha de dona Deise, a pressão arterial de D. Deise subiu muito ao saber do caso. “Estava no [Hospital] Getúlio Vargas com o Cauã, quando soube que minha mãe tinha passado mal. Ela foi para o PAM de Irajá com a pressão em 24 por alguma coisa e, ao longo da noite, sofreu as três paradas cardíacas”, afirma.

Leia também: Família acusa PM de matar jovem de 17 anos e jogar corpo em “valão”

Depois de perder um filho de 26 anos de infarto, Juliana revela que o medo de perder a mãe é grande. “Estou até com medo de atender o telefone. Se algo acontecer com ela, nem sei o que vai ser de mim”, disse em entrevista ao Bom dia Rio.

A Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro, em nota, disse que o estado de D. Deise é estável, já foi medicada e tem sido acompanhada pela equipe médica do Hospital Municipal Francisco da Silva Telles (o PAM de Irajá).

Cauã da Silva dos Santos foi baleado e morte na madrugada desta segunda-feira (4), em Cordovil, Região Norte do Rio de Janeiro. De acordo com familiares, o jovem foi baleado por um policial militar, ao sair de um evento beneficente, voltado à crianças, na comunidade de Dourado.

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.