“Eu cresci em uma guerra e não me avisaram”, diz Nego Bala sobre criminalidade e abandono público

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Em entrevista ao Trace Trends, o funkeiro Marcelo Abdinego, conhecido como Nego Bala, nascido e criado no bairro Boca do Lixo, região central de São Paulo, falou sobre superação, sonhos e o álbum, ‘Da Boca do Lixo’, seu trabalho de estreia que tem participação da cantora Elza Soares.

Nego Bala relembra momentos de dificuldade que passou na localidade onde cresceu – Foto: Reprodução

Nego Bala narra em suas músicas as experiências que vivenciou em um espaço [Boca do Lixo, hoje conhecido como Cracolândia] que sofre pela criminalidade e abandono do poder público. “Crescer na Boca do Lixo foi reconhecer, de fato, que o Brasil tem várias falhas e feridas abertas, é um descaso. Você vê muita polícia, muita arma, mas você não vê alguém preocupado com a saúde e com uma assistência social e psicológica. Eu sempre me pergunto: “Eu cresci em uma guerra e não me avisaram?”, ressalta.

Leia também: Anitta é a primeira artista brasileira a alcançar primeiro lugar do Spotify Global

O artista também fala sobre a faixa ‘Sonho’, que escreveu aos 12 anos e gravou anos mais tarde com ninguém menos que Elza Soares. “Nós optamos por chamar a Elza para participar, nossa rainha, deusa que não morreu, mas ancestralizou e tenho muita gratidão por tê-la perto. Essa música só me trouxe bons frutos”, revela.

O episódio foi ao ar no Multishow na última sexta-feira, mas continua disponível na plataforma Globoplay. O Trace Trends tem apresentação de Alberto Pereira Jr., Xan Ravelli, Ad Júnior, João Luiz Pedrosa e Babu Santana.

APOIO-SITE-PICPAY

Igor Rocha

Igor Rocha é jornalista, nascido e criado no Cantinho do Céu, com ampla experiência em assessoria de comunicação e escritor nas horas vagas. Editor e coordenador regional do Notícia Preta

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.