Após assumir mandato, prefeito de cidade alagoana manda remover escultura de folclorista negra

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Logo após assumir seu mandato na prefeitura de São Miguel do Campos, em Alagoas, o prefeito George Clemente (MDB) ordenou que fosse removida uma escultura que fazia homenagem à folclorista Nair Rocha Vieira. A ação foi motivo de indignação entre o setor cultural e os movimentos negros, além de ter sido bastante criticada nas redes sociais. 

O monumento em homenagem à folclorista, colocado em julho de 2020, foi removido com maçarico. Nas redes socias, moradores, militantes negros e o setor cultural expressaram indignação à atitude do prefeito e caracterizaram a ação como um ato de racismo. 

Para Mariana Marques, integrante do Instituto do Negro de Alagoas, a remoção da escultura de Nair representa um conjunto de arbitrariedades por parte do atual Prefeito da cidade. 

Nós vemos tal ação dentro de um contexto asséptico de racismo, intolerância religiosa, unindo-se aqui uma conotação elitista de exclusão a um símbolo que visava retratar a cultura popular enquanto uma representação dos segmentos menos favorecidos. A escultura, violentamente retirada de seu local de exposição, era uma forte representação dos agenciamentos negros que resistiram as agressões sociais na busca por manter vivo o legado ancestral negro a partir da sua religiosidade e cultura”, opinou ela. 

O Instituto afirmou ainda que entrará com ação contra a atitude da Prefeitura. “Enquanto Instituto do Negro de Alagoas não aceitaremos tal ação e informamos que já estamos tomando medidas cabíveis cobrando das autoridades a reparação da arbitrariedade cometida”, completou. 

A Secretaria de Cultura de São Miguel dos Campos informou que a peça foi retirada da praça para preservar a imagem e evitar ações de vandalismo. A estátua foi levada para o Museu Fernando Lopes, que fica na casa de cultura do município. 

Quem foi Nair Rocha Vieira?

Popularmente conhecida como Nair de Bertina, a folclorista é vista na história de Alagoas como a ‘Baronesa Negra de São Miguel por Grandeza’, pelo fato de ser neta do Barão de São Miguel, título nobiliárquico que é passado de gerações pra gerações. 

A folclorista nasceu em 6 de junho de 1913, em São Miguel dos Campos, Aos 14 anos, deu início à sua vida artística, sendo designada por sua mãe, Albertina Andrade de Mendonça, para ser a Rainha da Taieira (dança folclórica do município). 

Nair é considera Mestra da Taieira. Os trabalhos dela chegaram a ser registrados e estão arquivados no Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas e na Secretaria Estadual de Cultura. A Mestra faleceu em 16 de junho de 1992.

APOIO-SITE-PICPAY

Brunna Moraes

Alagoana, 22 anos. Em luta pela libertação do povo preto, pela descolonização do conhecimento e pelo reencontro com nossas raízes ancestrais.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.