Mulher trans, vítima de tentativa de homicídio, segue em estado grave no Recife

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Segue internada em estado grave Roberta Silva, mulher trans, negra, de 33 anos, que teve 40% do corpo queimado, após um adolescente atear fogo nela, em Recife, na madrugada de quinta-feira (24). A vítima da tentativa de homicídio permanece no Hospital da Restauração, na área central da cidade e, de acordo com informações do hospital, foi extubada e saiu da sala de recuperação nesta segunda-feira (28), mas teve o braço esquerdo amputado devido a gravidade dos ferimentos.

Roberta está em tratamento no Hospital da Restauração, em Recife – Foto: Reprodução

Ela havia sido intubada no sábado (26) e, ainda de acordo com o hospital, a paciente permanece na unidade de tratamento de queimados e deve ser encaminhada para um leito de terapia intensiva para monitoramento.

A advogada e codeputada Robeyoncé Lima, do mandato coletivo Juntas (PSOL), tem acompanhado o caso e já informou que tem mantido contato com a assistência social do hospital. Segundo Robeyoncé, a família de Roberta está acompanhando a situação de saúde da vítima. A codeputada conta ainda que a vítima afirmou ter sido vítima de LGBTfobia. Na tarde desta segunda-feira (28), data quando é comemorado o Dia do Orgulho LGBTQIA+, está previsto um ato na frente do Palácio do Campo das Princesas sobre o caso de Roberta. “Quero destacar que além de mulher trans, Roberta é negra e está em situação de rua. Essas vulnerabilidades têm a ver também com toda uma sociedade que nos empurra para fora dos empregos, fora de casa, fora da vida”, publicou a codeputada Robeyoncé em suas redes sociais depois da visita.

Dados da Associação Nacional de Travestis e Transexuais (ANTRA), já citados aqui no Notícia Preta, revelam que, em 2020, foi registrado número recorde de assassinatos contra travestis e mulheres trans no Brasil, com 175 casos mapeados. E, apenas nos quatro primeiros meses deste ano, já foram registrados no país 56 assassinatos – sendo 54 mulheres trans/Travestis e dois homens trans/Transmasculinos. 

Tentativa de homicídio

O crime foi registrado no terminal de ônibus do Cais de Santa Rita, na área central do Recife, na madrugada da última quinta-feira (24). O adolescente apontado como responsável pelo ato infracional estava com Roberta, que encontrava-se em situação de rua, em um barraco de lona quando  ateou fogo no corpo dela.

No mesmo dia, o adolescente foi localizado pela polícia e autuado em flagrante por “ato infracional análogo a homicídio doloso tentado”, segundo informou a Polícia Civil do Recife.

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.