Zagueira do Atlético Mineiro sofre racismo durante abordagem policial em BH

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Bárbara foi campeã invicta da Copa BH com o Galo no início deste ano Foto: Reprodução/Instagram

A zagueira do Atlético-MG Bárbara Machado, também conhecida como Bárbara Paçoca, de 24 anos, foi parada por policiais na última quinta-feira quando levava seu primo ao museu. Ao aborda-la os agentes disseram que os dois pareciam os suspeitos que eles procuravam. A jogadora usou seu Twitter para denunciar a abordagem racista que aconteceu em Savassi, na região Centro-Sul da capital mineira.

“Quando estamos chegando no meu carro, vem uma viatura. O policial já abrindo a porta com a mão na arma, perguntando se temos passagem, chegando junto do jeito que vocês sabem. Diz ele que a gente parecia os suspeitos de um chamado. Eu nunca fui confundida com uma rica famosa, mas, com bandido, várias vezes. Por que será, né?”, ironizou a atleta.

Jogadora Paçoca publicou esta foto com seu primo no twitter logo após o ocorrido

Mesmo sendo vítima de racismo Paçoca agradeceu em sua rede social por nada de mais grave ter acontecido, lembrando as notícias sobre desfechos trágicos em casos semelhantes.

“Mas a gente chega em casa e agradece. Porque tem vários por aí que não tiveram a honra de chegar em casa, foram confundidos e tomaram tiro na lata”, indignou-se.

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.