Viola Davis diz que o mundo do cinema ainda a coloca na categoria de empregada ou da mãe que chora a morte do filho

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Em entrevista concedida à revista Variety, a atriz norte-americana premiada, Viola Davis, demonstrou sua indignação com alguns convites para filmes que ainda recebe

Ainda estou na categoria de empregada ou da mãe que chora o corpo do filho morto no meio da estrada”, disse. Viola Davis foi vencedora do Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante do filme “Um Limite Entre Nós” e foi a primeira mulher negra a ganhar o Emmy de melhor atriz da série dramática “How To Get Away With Murder”.

Durante a entrevista, Davis declarou que a construção da sua própria produtora, a JuVee Productions, em 2011, foi por necessidade. “Não há filmes sendo feitos e desenvolvidos pensando em alguém como eu. Sou uma mulher de pele escura de 55 anos de Hollywood”, afirmou. Ela ainda falou sobre a humanidade de pessoas negras que costuma ser retirada. “Somos vistas como tão fortes que ficamos quase masculinizadas. Não sentimos nenhuma dor. Não somos desejadas, ou abraçadas”. Com a sua produtora, Davis pretende contar histórias de pessoas não-brancas e apresentar estes artistas ao público, buscando demonstrar as suas complexidades.

Foto: Frazer Harrison / Getty Images

Relembre a fala de Violas Davis no Women of the Word em 2018

Viola Davis é reconhecida mundialmente por suas atuações, mas também por seus discursos inspiradores e carregados de representatividade. No ano passado, durante o festival Women of the World Festival, que celebra as conquistas de mulheres e aborda os obstáculos ainda enfrentados por elas, Davis falou sobre a forma que o racismo permeia a sua vida e chamou atenção para as diferenças salariais entre atrizes brancas e negras.

“Ganhei o Oscar, ganhei o Emmy, ganhei os dois Tonys, fiz Broadway, fiz off-Broadway, fiz TV, fiz filme, fiz tudo isso”, falou. “Tenho uma carreira que provavelmente é comparável a Meryl Streep, Julianne Moore, Sigourney Weaver. Todas elas vieram de Yale, Julliard, elas vieram de NYU. Elas seguiram o mesmo caminho que eu, mas eu não estou nem perto delas, nem em termos de dinheiro, nem em oportunidades de emprego, nem perto disso”.

APOIO-SITE-PICPAY

Victória Henrique

Victória Henrique é estudante de Jornalismo pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Durante um ano foi apresentadora de um programa sobre educação no YouTube da Mídia NINJA e hoje é colaboradora do Notícia Preta e colunista da Mídia NINJA. Pela UFF, pesquisa experiências em rede, com foco na atuação de mídias independentes no Brasil.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.