Vamos pensar em carnaval?

APOIE O NOTÍCIA PRETA

“É a maior expressão cultural que conheço”.  Ednei Pedro Mariano – Presidente da Amespbeesp

Por Liciane Linhares*

Nesse momento de pandemia, de preocupação e incertezas, com um número muito alto de óbitos, e tendo o sistema de saúde à beira do colapso, muitos perguntam se há como pensar em carnaval. A resposta é Sim, não há como não pensar. O samba é o remédio da alma. Principalmente para as pessoas que amam, defendem e entendem a importância do pavilhão das escolas.

A escola de samba de São Paulo, Vai Vai, desfilou em 2020 com o enredo “Vai-Vai de Corpo e Álamo” – Foto: Reprodução Internet

Quando assistimos a um lindo desfile de uma escola de samba, devemos lembrar que ele é resultado de um ano de inteiro de trabalho, dedicação e muito amor. Em média, uma escola de samba possui 3000 componentes e ainda o carnavalesco, harmonias, apoios, chefes de ala, ala musical, as pessoas que trabalham no barracão, presidente e toda diretoria.

Se vamos colocar o carnaval na rua em 2021 ou somente em 2022 não importa. Precisamos que as escolas tenham seus projetos planejados, seus enredos definidos para quando chegar a hora… Brincar o carnaval.

Em 1930, diziam que ser sambista era pior que ser comunista. O samba era perseguido e marginalizado, mas, felizmente, algumas pessoas apoiavam. Uma delas era a Tia Ciata, que protegia as festas realizadas em sua casa, dizendo aos policiais que se tratava de um evento do Candomblé. Por toda essa ajuda, vemos a ancestralidade de Tia Ciata e todas as protetoras do samba representadas na Ala das Baianas. Ala obrigatória em um desfile, mesmo não sendo julgada. 

Vamos pensar na nossa tão amada velha guarda. Já imaginou quanta perseguição e humilhação aqueles senhores e senhoras passaram para trazer nosso samba até aqui?

É muita história, representatividade e tradição para ser esquecida. 

Respeito, nosso samba e o nosso carnaval merecerem o máximo de respeito.

*Liciane Linhares é uma mulher preta, mãe solo e formada em TI. Especializando em Africanidade e Cultura Afro. Além disso, se especializou em jornalismo, com foco no carnaval.

APOIO-SITE-PICPAY

2 Comments

  • ROBERTO MAGON PRADO

    (05/07/2020 - 05:29)

    LICIANE LINHARES QUE MATÉRIA, PARABÉNS.
    SAMBA, O CARNAVAL, O LENDÁRIO EM HISTÓRIA E HISTÓRIAS DE ALEGRIAS O REAL VIVER EM UMA AVENIDA, PASSARELA DE UM MOMENTO ARREPIANTE DE ALGRIA, O QUE SÉRIA DE NOS SEM AS ESCOLAS DE SAMBA, DO CARNAVAL O MOMENTO TÃO ESPERADO DURANTE 364 DIAS ONDE SOMOS TODOS UM, UNIMOS A UM OBJETIVO SORRIR, CANTAR E SER FELIZ…
    LICIANE LINHARES OTIMA MATÉRIA, FAÇO DE SUAS PALAVRAS AS DO BRASIL A HISTÓRIA NÃO PODE PARAR, VAMOS, O CARNAVAL É REMÉDIO É ALEGRIA,…👍👍🏻👍🏼👍🏽👍🏾👍🏿

    • Liciane Linhares

      (09/07/2020 - 08:37)

      Olá Roberto, bom dia!
      Exatamente, o carnaval é o remédio que sempre precisamos. Fico feliz que tenha gostado do texto e lisonjeada pelo comentário.
      Abraços!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.