Pela primeira vez, UBES elege estudante negra e nordestina para presidir entidade

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Nesse domingo (15) a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES) elegeu sua nova diretoria, em Brasília, durante a realização do 44º Congresso da UBES (Conubes). A estudante de cursinho pré-vestibular, Jade Beatriz, 20 anos, será a presidente da entidade nos próximos dois anos, e foi eleita com 84,79% dos votos pela chapa “De mãos dadas para defender a escola e o Brasil”. E pela primeira vez, a UBES, ou qualquer outra entidade estudantil, é presidida por uma estudante do Ceará.

Jade encabeça a chapa “De mãos dadas para defender a escola e o Brasil” – Foto: Karla Boughoff

Eleita em um congresso que teve o lema “Pra fazer do Brasil uma sala de aula”, Jade tem como principais objetivos de sua gestão a defesa da escola como instrumento e meio para a transformação social. A estudante também promete realizar campanhas e articulações com secretarias de ensino e no Congresso para que a verba destinada ao Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (FUNDEB) seja utilizada de maneira relevante. “Também é urgente fortalecer e ampliar o nosso ensino técnico, os cursos pré-vestibulares e a ampliação de escolas indígenas”, diz Jade. 

A estudante secundarista também terá como bandeira a mobilização pela Lei de Cotas (Lei nº 12.711/2012) permanente.  “Essa é uma pauta fundamental para todos que vão ingressar na Universidade e para a sociedade”, afirma. Jade promete mobilização nas escolas, ruas, redes sociais e com parlamentares em prol dessa causa. “Estamos vivendo anos extremamente conturbados para a educação, com sucateamento, denúncias de corrupção e aparelhamento ideológico no MEC e corte de recursos. Como presidenta da UBES, uma entidade que representa a diversidade dos jovens brasileiros, vamos amplificar as urgências dos estudantes e mobilizar para conquistar um projeto real para o desenvolvimento social, educacional e, consequentemente, econômico”, observa Jade.

Sobre Jade Beatriz

Natural de Fortaleza, Jade será a primeira cearense a presidir a entidade secundarista. Criada no Bairro Ellery, na periferia de Fortaleza, Jade Beatriz é filha de empregada doméstica e de comerciante local. Aos 20 anos, a estudante entende que a mudança de trajetória de vida teve a escola e a cultura como pontos de mudanças. Tendo os seus pais como inspiração e referência para a vida, ela relembra. “Quando eu era pequena, minha mãe era faxineira de uma casa onde a filha da família fazia aniversário no mesmo dia que eu. Então ela passou a minha infância levando os restos dos docinhos da filha da patroa para a minha própria festa em casa. Isso diz muito e mexe muito comigo”, afirma.

Ela ingressou logo cedo no movimento cultural: aos 13 anos, a estudante já fazia parte do teatro, criava rimas e participava de batalhas de rap. O movimento estudantil  entrou em sua vida, quando organizou protestos na Escola Estadual de Formação Profissional Dona Creusa do Carmo Rocha contra a qualidade do ar condicionado nas salas de aula e da merenda oferecida. Na época, a mobilização dos estudantes foi parar no principal telejornal de Fortaleza.

Jade é a primeira cearense a presidir a entidade – Foto: Karla Boughoff

Depois do episódio, a então estudante de Logística, ajudou a fundar o primeiro grêmio da sua escola com o nome de Frida Kahlo e do qual foi presidenta. Na mesma época, ela participou de sua primeira manifestação pelas Diretas Já, logo após o impeachment da presidente Dilma Rousseff. De lá até aqui, a estudante não parou mais. Em 2018, esteve presente nos atos #EleNão, mostrando toda a força das mulheres, e também foi figura fundamental nas manifestações de 2019, chamadas de “Tsunami da Educação”

Leia também: Coral quilombola de Minas lança seu primeiro álbum

Em 2020, a estudante foi mais longe e se candidatou a vereadora de Fortaleza, sendo a mais jovem candidata na época. Jade faz parte da UJS (União da Juventude Socialista), foi responsável pelas redes sociais da entidade no Ceará e diretora de Cultura da ACES (Associação Cearense dos Estudantes Secundaristas). Nos últimos meses foi representante da UBES em Fortaleza, se dedicou à campanha “Se Liga Hein”  para que jovens brasileiros entre 16 e 18 anos tirem o seu título de eleitor. “Vivemos um momento crítico da nossa democracia e sabemos que o voto da juventude pode fazer a diferença para recuperarmos o Brasil”, explica. 

A estudante atualmente faz curso popular preparatório para o vestibular e sonha em ser a primeira da família a entrar no ensino superior. Seu desejo é cursar Jornalismo em uma universidade federal do país. Fiz teatro e escrevo muito. Tenho imensa afinidade com qualquer forma de expressão. E essa minha identificação com a comunicação será um dos pilares da UBES, que espera alcançar ainda mais estudantes em todas as regiões do país. Precisamos mostrar para eles que, organizados e unidos, podemos sonhar e obter grandes conquistasacrescenta.

APOIO-SITE-PICPAY

Igor Rocha

Igor Rocha é jornalista, nascido e criado no Cantinho do Céu, com ampla experiência em assessoria de comunicação e escritor nas horas vagas. Editor e coordenador regional do Notícia Preta

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.