STJ revoga prisão temporária de Paulo “Galo”, acusado de atear fogo em estátua de Borba Gato

APOIE O NOTÍCIA PRETA

O ativista Paulo Lima, o Galo, deve ser solto em algumas horas ainda nesta quinta-feira (5). O anúncio feito em seu perfil do Twitter. Ele foi preso em 28 de julho por conta do incêndio da estátua de Borba Gato. No mesmo dia 28, quatro dias depois do ocorrido, Galo admitiu ter participado do ato e se apresentou à delegacia espontaneamente,

“Galo” foi preso dia 28 de julho – Foto: Esquerda Diário

O advogado de Galo, Augusto de Arruda Botelho, comemorou a decisão e afirmou. “Ainda dá tempo de reparar essa absurda ilegalidade”. Sua defesa recorreu ao STJ depois de ter o pedido de habeas corpus negado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), no último domingo (1). Segundo a defesa, sua prisão teve motivação política “fundada da criminalização de movimentos sociais”.

Leia também: Justiça manda prender casal por atear fogo em estátua de Borba Gato

Galo não possui antecedentes criminais, sempre colaborou com as investigações e não praticou ações violentas. Em suas redes sociais, Géssica, sua esposa que também foi detida, comemorou publicando: “Felicidade me define nesse momento”

APOIO-SITE-PICPAY

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.