Sérgio Camargo processa comentarista: “me chamou de negro nazista”

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Na noite deste domingo (20), o presidente da Fundação Palmares, Sérgio Camargo, publicou em seu Twitter, que processará criminalmente o comentarista e historiador, Marco Antônio Villa, por tê-lo chamado de “negro nazista”.

Segundo Camargo, a ação movida contra o comentarista é por injúria racial qualificada, cuja pena máxima é três anos de reclusão.

Em fevereiro deste ano, em um programa da Rádio Jovem Pan, o comentarista disse: “No governo federal há, por exemplo, na Funarte, um nazista, na Fundação Palmares, um negro nazista, por incrível que pareça. Aquele que diz que a escravidão é muito boa para os negros, especialmente os seus descendentes“, declarou Marco Antônio Villa.

Camargo declarou em uma nova postagem nesta segunda-feira (21), que dedicará “a provável vitória ao presidente Bolsonaro e apoiadores”.

APOIO-SITE-PICPAY

Thais Bernardes

Formada em jornalismo pelo Institut français de Presse-Université Panthéon-Assas, em Paris e com especialização em audiovisual pelo Institut Pratique de Journalisme (IPJ), também na França, Thais Bernardes é jornalista, assessora de imprensa e idealizadora do portal Notícia Preta, um site de jornalismo colaborativo. Antes de concluir seus estudos na Europa, Thais cursou Relações Públicas na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), onde ingressou através do sistema de cotas. Após atuar como produtora no canal de TV France 2, em Paris, foi repórter no Jornal Extra, na rádio BandNewsFM e coordenadora de Comunicação da Secretaria de Estado de Direitos Humanos do Rio. Em novembro de 2018 a jornalista decidiu criar o portal Notícia Preta como forma de combater, através do jornalismo, o racismo e as desigualdades sociais.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.