Salta na Argentina pode ser a primeira cidade do país a eleger um prefeito negro, o cantor David Leiva: “Conheço a cidade e a pobreza por dentro”

APOIE O NOTÍCIA PRETA

O cantor de Cumbia Salteña, David Leiva, nasceu no bairro Castañares e se destaca dos demais candidatos a prefeitura da cidade de Salta, na Argentina, por sua origem humilde e sua visão social.

O candidato da Frente de Todos, que venceu as internas contra outros três postulantes, aposta numa campanha centrada nas periferias para vencer a tradicional direita local.

“Vim dos setores populares, represento muitas vozes e desde esse lugar entendo saber quais são as necessidades e o plano de governo para se ter uma melhor cidade para a coletividades dos bairros”, diz.

Assim como na música, David Leiva vê na política a possibilidade de unir movimentos em prol de uma mudança social:

“A música assim como a política nos possibilitam transcender, ser reconhecido, ter contato com pessoas e unir movimentos de solidariedade com o objetivo de fornecer alguma solução para a sociedade. Essa questão me ligou à responsabilidade social e, de alguma forma, eu queria retribuir parte do quanto recebi como artista. A partir dessa responsabilidade mudei minha intenção de trazer soluções para as pessoas através do meu reconhecimento. Minha participação é gerada em termos de contato com as pessoas, graças à pessoa que me tornei, que sou e continuo me mantendo da coisa mais importante que tenho, que é o apoio das pessoas”, disse o candidato ao jornal argentino Página 12.

Quando questionado quais são suas principais propostas David destaca seu desejo de uma sociedade mais justa:

“Na minha administração, quero planejar uma cidade mais justa. É por isso que quero um governo que tende a girar e colocar no eixo esses setores historicamente esquecidos e a partir daí comece a crescer como uma cidade, de fora para dentro, dando apoio aos vizinhos não apenas estruturalmente mas também socialmente. Devemos desenvolver nossos comércios, bancos e agências estatais. Mas também devemos intervir mais na área metropolitana para tomar decisões sobre o transporte público. Acredito na descentralização municipal para realmente atingir os bairros, convidando também o setor privado a fazer parte. Isso serviria para desconcentrar a quantidade de pessoas que circulam diariamente num Centro da cidade lotado”, disse o David Leiva.

Outro desafio que David terá que enfrentar é a desigualdade social. A ausência do estado é evidente principalmente na periferia de Salta, onde falta de saneamento básico e pavimentação. Essas regiões são frequentemente atingidas por inundações e diversas famílias perdem o pouco que têm – a cidade está rodeada por rios.

“A discriminação está marcada culturalmente, pessoas humildes são estigmatizadas e consideradas incapazes de ocupar espaços de poder devido ao racial, ao socioeconômico, às diversidades. Temos de transformar essa realidade do racismo que nos machuca, gera ressentimento e nos empobrece como sociedades”.

Outro desafio urgente é o combate à desnutrição e à fome. A atual gestão a partir do Ministério de Assuntos Indígenas e Desenvolvimento Social de la Provincia na esfera estadual desenvolve desde setembro o Plano Alimentar Salteno que consiste na  abertura de 250 escolas públicas e centros de infância aos fins de semana, afora o financiamento para a compra de itens básicos a mais de cinco mil idosos.

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.