Após episódio de racismo na Ucrânia, William cobra entidades: “Federação não se pronunciou”

APOIE O NOTÍCIA PRETA

No último final de semana, Taison e Dentinho, jogadores do Shakhtar Donetsk, sofreram atos racistas vindos da torcida adversária. O caso ainda repercute.

William, atual Chelsea e ex-jogador do Shakhtar, lamentou, em coletiva, o episódio de racismo sofrido pelos jogadores do Shakhtar Donetsk, no último domingo. O atacante disse que também foi vítima de ofensa quando jogava pelo time e pede por mudança. 

William é ex jogador do clube ucraniano e passou por situações semelhantes – Foto: AFP via Getty Images

Durante as entrevistas, William cobrou respostas de entidades. Para ele, os jogadores possuem limites em suas reações [referências às atitudes tomadas por Taison que respondeu as ofensas com gestos e chutou uma bola em direção da arquibancada], mas a responsabilidade deve ser dividida com os dirigentes. E ainda disse mais: “Federação não se pronunciou”. 

“É mais um episódio triste que acontece no futebol. Nós, jogadores, o que está ao nosso alcance a gente faz, a gente procura fazer para que isso acabe. Mas a responsabilidade maior é das entidades, das federações. Eles têm que se pronunciar nessas situações”, alertou o meia atacante do Chelsea. 

William ainda completou pedindo punição aos envolvidos. “Teve essa situação ontem e a federação ucraniana não se pronunciou. Então, situações como essa eles têm que se pronunciar, tem que ter a punição para que isso acaba de uma vez por todas. A gente fica triste e espera que isso possa acabar o mais rápido possível”, disse o brasileiro. 

Taison desabafa nas redes sociais

O atacante do Shakhtar, Taison, que acabou expulso após responder com gestos obscenos e chutar a bola em direção da arquibancada, publicou em seu instagram a foto do momento em campo e a utilizou como símbolo de resistência. 

Print da postagem do jogador brasileiro no Instagram – Redes Sociais

“ Amo minha raça, luto pela cor, o que quer que eu faça é por nós, por amor… “. Jamais irei me calar diante de um ato tão desumano e desprezível ! Minhas lágrimas foram de indignação, de repúdio e de impotência, impotência por não poder fazer nada naquele momento ! Mas somos ensinados desde muito cedo a sermos fortes e a lutar ! Lutar pelos nossos direitos e por igualdade ! O meu papel é lutar , bater no peito , erguer a cabeça e seguir lutando sempre ! ✊🏿 Em uma sociedade racista, não basta não ser racista, precisamos ser antirracista ! O futebol precisa de mais respeito, o mundo precisa de mais respeito ! Obrigada a todos pelas mensagens de apoio ! Seguimos a luta …✊🏿 Net rasizmu”. 

Shakhtar se pronuncia

Em nota, o clube ucraniano repudiou as atitudes dos torcedores do Dínamo de Kiev. “O Shakhtar se opõe categoricamente a qualquer manifestação de racismo, discriminação racial, xenofobia e intolerância. Não pode haver justificativa para aqueles que insultam com base em raça, crenças religiosas ou políticas. Esse comportamento é inaceitável nos países civilizados e nos campeonatos de futebol. “ 

O clube finalizou a nota oficial com uma cobrança de punição. 

“O Shakhtar é uma grande família de jogadores de futebol, para quem esses incidentes humilhantes trazem dor e decepção. Condenamos esse comportamento dos torcedores, sempre apoiaremos e protegeremos nossos jogadores. Pedimos às autoridades do futebol e aos clubes que parem o racismo nos estádios”. 


APOIO-SITE-PICPAY

Gabriella Reis

Jornalista, escritora e web-redatora. "Se ninguém te escuta, escreva!"

1 Comment

  • O jogador tem que pegar um pouquinho do dinheirão que ganha, pagar um advogado para representar contra os criminosos disfarçados de torcedores e ao clube pelo qual eles fingem que torcem!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.