River Plate e Fortaleza se manifestam sobre ato racista de torcedor em jogo da Libertadores 

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Um torcedor do River Plate arremessou uma banana na direção da torcida brasileira durante partida válida pela Segunda Rodada da Libertadores, nesta quarta-feira (13). O palco da cena racista foi o estádio Monumental (antigo Monumental de Nuñez), na Argentina. Após o episódio, ambos os clubes se posicionaram pelas redes sociais, após o jogo que terminou com a vitória do River Plate sobre o Fortaleza por por 2 a 0 com gols de Fernández e De La Cruz. 

torcedor do River Plate arremessou uma banana na direção da torcida brasileira. Foto: Reprodução Redes Sociais

O Fortaleza emitiu o seguinte comunicado: “O Fortaleza Esporte Clube repudia, de forma veemente, o ato de racismo e de xenofobia ocorrido no Estádio Monumental de Núñez por um torcedor da equipe local. O Clube foi bem recebido, a torcida desfrutou Buenos Aires por inteira e o crime, em específico, machuca o esporte. O racista e xenófobo deve ser identificado, localizado e punido pelas autoridades competentes. Somos 2 milhões de torcedores e torcedoras, somos de todas as classes e de todas as cores. O River Plate, um dos maiores clubes do Mundo, nos recebeu de forma educada, honrosa, o que nada se compara ao ato em questão. Racismo e xenofobia são crimes, e nossa instituição reforça o pedido de um posicionamento oficial da CONMEBOL Libertadores para a rápida identificação do autor para que todas as medidas cabíveis sejam tomadas”. 

Leia também: Apenas 20% dos casos de racismo no futebol resultam em punição

Já o River Plate exigiu em nota um posicionamento oficial dos organizadores da Libertadores para a rápida identificação do autor para que todas as medidas cabíveis sejam tomadas. O River Plate expressa seu absoluto repúdio aos gestos racistas e xenófobos de um torcedor em direção ao setor visitante, e anuncia que já está implementando as medidas correspondentes para identificar o culpado e aplicar as sanções cabíveis”, escreveu o clube nas redes sociais. 

Vale lembrar que um levantamento recente realizado pelo Observatório da Discriminação Racial no futebol revelou que apenas 35 casos de discriminação racial ocorridas no futebol entre os anos de 2019 e 2021 tiveram algum tipo de punição. Ao todo, durante o período citado, foram 171 denúncias de crimes.

 

APOIO-SITE-PICPAY

Wellington Andrade

Jornalista formado pela FACHA (Faculdades Integradas Hélio Alonso) e pedagogo pela UERJ. Atualmente escreve para o Portal Notícia Preta e atua no segmento de assessoria de imprensa em parceria com a agência Angel Comunicação. Possui passagens por diferentes veículos como repórter, produtor e apurador, dentre eles TVs Record, SBT e Rede Vida de Televisão, além das rádios Bicuda FM, Nativa FM, Tupi AM e FM, Revista Ziriguidum Nota 10 e no portal especializado em Carnaval SRZD, do jornalista Sidney Rezende. Instagram: @reporterwellingtonandrade

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.