Representatividade: a presença negra na posse da presidência dos Estados Unidos

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Marcado por uma corrida acelerada por um dos cargos políticos mais importantes do mundo, Joe Biden e Kamala Harris realizaram a cerimônia de posse e encerram o turbulento mandato de ex-presidente Donald Trump. Acompanhado pelo mundo, o evento contou com a presença dos ex-presidentes e celebridades.

Trump não compareceu. Em entrevista, o magnata afirmou que não apareceria, mas “que iria voltar [ao cargo] de alguma forma”, quebrando uma tradição de séculos de existência. Contudo, segundo os internautas, nem sequer fez falta. O negativismo e preconceito, características presentes no início do mandato do ex-presidente, foi substituído por uma série de primeiros.

Kamala Harris foi empossada primeira mulher vice-presidente dos Estados Unidos. Foto/reprodução: Getty Images

A começar pela vice-presidente Kamala Harris. Além de ser a primeira mulher no cargo desde do estabelecimento da democracia nos Estados Unidos, Harris é negra e descendente de asiáticos e foi a primeira a tomar posse. Vestida de roxo, a vice-presidente homenageou Shirley Chisholm, a primeira mulher afro-americana a se candidatar à presidência.

“Kamala Harris está usando roxo, algo que significa muito para ela. Quando ela era uma candidata à presidência, as cores da campanha dela eram roxas e amarelas. Isso é uma homenagem a Shirley Chisholm, mulher negra que concorreu à presidência décadas atrás e que inspirou a carreira política dela”, comentou a repórter da CNN americana, Abby Phillip, durante a cobertura do canal.

Shirley foi a primeira mulher negra eleita para o Congresso Americano e possuiu 7 mandatos como deputada e é conhecida entre os afro-americanos como um símbolo de resistência na política americana.

Durante um poema, Amanda Gorman, estudante de 22 anos e vencedora do prêmio para jovens poetas de 2017, recitou que o país estava em construção e fez história ao ser poeta mais jovem a declamar em uma cerimônia de posse de Governo.

Em sua fala, a jovem relembrou alguns momentos do Governo Trump e trouxe um olhar de esperança para o futuro dos Estados Unidos, cujo os últimos foram marcados por perseguições a negros, latinos e imigrantes Fato igualmente citado no discurso do presidente Joe Biden, onde afirmou que desejava “ser presidente de todos os americanos”.

APOIO-SITE-PICPAY

Gabriella Reis

Jornalista, escritora e web-redatora. "Se ninguém te escuta, escreva!"

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.