Santa Catarina registra 1,6 mil casos de injúria racial, entre janeiro e agosto deste ano

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Casos de injúria racial registrados em Santa Cataria entre janeiro e agosto chegam a 1.604, segundo dados da Secretária de Estado de Segurança Pública. O estado também contabilizou nesse mesmo período 69 casos registrados como racismo.

Em entrevista ao G1 de Santa Catariana, Caroline da Rosa Vizeu, presidente da Comissão de Igualdade Racial da Ordem dos Advogados do Brasil de Santa Catarina, comenta sobre a quantidade de negros que tem no estado, e que por esse motivo percebe que a pauta racial não é discutida.

“A população catarinense é formada basicamente por 17% de pessoas negras, que se englobam pretos ou pardos. Por ser um número relativamente baixo, se comparado com outros estados brasileiros que tem uma proporção muito maior de representatividade negra, percebe-se que a pauta racial não é vista e que há um forte entendimento de superioridade”, disse.

De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Anual 2019, somente 3% dos catarinenses se autodeclaram negros e 16,2% pardos.

Para a advogada Ana Paula Nunes Chaves, é preciso campanhas no estado que conscientize sobre o crime de racismo, combatendo a prática, identificando e punindo os responsáveis. Além disso, a especialista defende que é preciso políticas de inclusão, com mais negros em postos de trabalho, e que a sociedade entenda que todos contribuem para a economia.

Os dados repassados pela Secretária de Segurança Pública demonstram uma queda no número de caos registrados como racismo. Em 2018 foram 172 casos, passando para 113 em 2019, 73 em 2020, chegando em 69 em 2021.

A Secretaria de Segurança Pública disse que planeja campanhas para combater casos de racismo e injúria racial, mas que no momento está tratando sobre temas sensíveis e crimes específicos como estelionato e violência doméstica.  Já a Polícia Civil do estado disse que estuda a criação de novas delegacias e relata que os crimes raciais são apurados com o maior rigor possível.

APOIO-SITE-PICPAY

Fernanda De Souza

Graduada em jornalismo pela Centro Universitário Uni-BH, com 7 anos de experiência com Monitoramento de Notícia (Clipping Eletrônico). Atuação na elaboração de análises quantitativas e qualitativas que atende as necessidades da assessoria de comunicação.Vivência com produção e reportagem para revista, na área cultural.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.