“Racismo é coisa que querem importar para o Brasil”, diz vice-presidente sobre assassinato no Carrefour

APOIE O NOTÍCIA PRETA
Hamilton Mourão classificou o crime como “lamentável” – Foto: Divulgação

Ao comentar o caso do assassinato de João Alberto Silveira Freitas, o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, classificou o fato como “lamentável” e negou que o crime tenha motivações raciais. “Lamentável, né? Lamentável isso aí. Isso é lamentável. Em princípio, é segurança totalmente despreparada para a atividade que ele tem que fazer […] Para mim, no Brasil não existe racismo. Isso é uma coisa que querem importar aqui para o Brasil. Isso não existe aqui”, disse. Pouco depois, ao ser questionado novamente, Mourão enfatizou não acreditar em racismo no Brasil e comparou com os Estados Unidos. “Não, eu digo para você com toda a tranquilidade: não tem racismo aqui. Eu digo para vocês o seguinte, porque eu morei nos EUA: racismo tem lá. Eu morei dois anos nos EUA, e na escola em que eu morei lá, o ‘pessoal de cor’ andava separado. Eu nunca tinha visto isso aqui no Brasil. Saí do Brasil, fui morar lá, era adolescente e fiquei impressionado com isso aí. Isso no final da década 60”, concluiu.Entenda o casoJoão Alberto Silveira Freitas foi espancado e assassinado por dois seguranças do supermercado Carrefour, em porto Alegre, na noite da última quinta-feira (19), véspera do Dia da Consciência Negra. Um dos agressores é policial Militar, fora de horário de trabalho.

APOIO-SITE-PICPAY

Igor Rocha

Igor Rocha é jornalista, nascido e criado no Cantinho do Céu, com ampla experiência em assessoria de comunicação e escritor nas horas vagas. Editor e coordenador regional do Notícia Preta

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.