Projeto da UFF oferece 11 cursos gratuitos para comunidades quilombolas e assentamentos

APOIE O NOTÍCIA PRETA
Foto: Semas

O Programa Educação Financeira, da Universidade Federal Fluminense (UFF), está oferecendo cursos gratuitos voltados para comunidades quilombolas e assentamentos das regiões Sul e Sudeste do Brasil. No total, são 11 cursos no formato Ensino à Distância (EAD) que têm como objetivo incentivar, por meio de princípios econômicos, a descoberta de estratégias financeiras que possam melhorar a qualidade de vida das comunidades tanto no presente quanto no futuro.

O projeto Educação Financeira para Comunidades Quilombolas e Assentamentos da Reforma Agrária foi idealizado pelo professor Dr. Marco Aurélio Sanfins, “O projeto nasce da minha crença pessoal do poder transformador da educação, pois sei e acredito que por meio da capacitação nós podemos conhecer e modificar a realidade do mundo em nossa volta. O nosso maior objetivo é gerar conhecimento com o intuito de colaborar para um processo de produção mais eficiente, de forma mais responsável, com responsabilidade ecológica e social, garantindo a geração de renda e de recursos perenes que possam sustentar a saúde econômica de cada um daqueles que puderem participar”, explica.

Todos os 11 cursos do projeto têm certificação garantida pela UFF. As inscrições já estão abertas no site (http://pefuff.com.br/) e serão contínuas durante todo o ano de 2021, os interessados podem se inscrever em quantos cursos desejarem, com o prazo de 45 dias para terminarem cada um.

Serviço

Projeto Educação Financeira para Comunidades Quilombolas e Assentamentos da Reforma Agrária – Cursos EAD gratuitos Público: comunidades quilombolas e assentamentos das regiões Sul e Sudeste do Brasil

Inscrições: abertas até 2021 em pefuff.com.br

Mais informações: contato@pefuff.com.br | @pefuff

APOIO-SITE-PICPAY

Samily Loures

Baiana em terras capixabas, é formada em Comunicação Social - Publicidade e Propaganda pela Ufes (Universidade Federal do Espírito Santo). Com atuação em publicidade social e pesquisa em Identidade Negra, acredita que a comunicação pode ser instrumento de mudanças sociais. Apesar de militante e sagitariana, consegue levar a vida com serenidade. E deboche.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.