Premiação carioca celebra cultura negra neste sábado (26) no RJ

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Nomes como Antônio Pitanga, Jorge Coutinho, Lea Garcia, Ruth de Souza (in memorian), Elza Soares (in memorian), Romeu Evaristo, Arlindo Cruz, Babu Santana, Hélio de La Peña, Jhonatan Azevedo, Aline Borges, Deo Garcez e Robson Santos são algumas das personalidades que serão homenageadas no Prêmio Ubuntu de Cultura Negra 2022. O evento, que traz como tema “Representatividade e Resistência”, acontece neste sábado (26) às 18h no Museu do Amanhã, na zona portuária do Rio de Janeiro.

Foto: DIvulgação

Identificado como “o Oscar da Manifestação Cultural Preta”, quase 60 nomes serão homenageados nesta edição, sendo 12 para representar os Pilares da Arte Preta Brasileira. “Somos herdeiros de um povo que sofreu muito, mas o legado deixado por nossos ancestrais é lindo demais, uma mistura de luta, arte, resistência e história. Por isso que celebraremos, enaltecendo nomes importantes na construção da nossa história da Arte.”, ressaltou Paula Tanga, presidente da ONG Afrotribo e idealizadora do evento.

Leia também: Premiação carioca celebra cultura afro e 20 personalidades negras

Também haverá entrega de medalhas honrosas Ubuntu Antirracista para pessoas e personalidades que lutam, diariamente, contra o racismo na sociedade. No evento serão premiadas as seguintes categorias: Arte em Movimento, Intelectualidade Preta, Inspirações Pretas, Ritmo Popular, Produtor Cultural, Ações Literárias, Instituições em Destaque, Dança, Jornalismo e Culinária. Além disso, algumas personalidades receberão Medalha Honrosa por suas atividades de destaque social.

A palavra Ubuntu é de origem bantu e significa: humanidade. Humanidade é o sentimento de benevolência, em relação aos semelhantes, e aos desfavorecidos. O Prêmio Ubuntu 2022 tem por objetivo celebrar e enaltecer a cultura negra e ações que fortalecem a cultura afro-brasileira, principalmente as que se destacaram no enfrentamento das mazelas sociais potencializada pela Covid-19. A premiação também marca o encerramento da programação Antirracista promovido pela Coordenadoria Executiva de Promoção da Igualdade Racial (Cepir) da Secretaria Municipal de Governo e Integridade Pública (Segovi) da Prefeitura do Rio de Janeiro.

APOIO-SITE-PICPAY

Wellington Andrade

Jornalista formado pela FACHA (Faculdades Integradas Hélio Alonso) e pedagogo pela UERJ. Atualmente escreve para o Portal Notícia Preta e atua no segmento de assessoria de imprensa em parceria com a agência Angel Comunicação. Possui passagens por diferentes veículos como repórter, produtor e apurador, dentre eles TVs Record, SBT e Rede Vida de Televisão, além das rádios Bicuda FM, Nativa FM, Tupi AM e FM, Revista Ziriguidum Nota 10 e no portal especializado em Carnaval SRZD, do jornalista Sidney Rezende. Instagram: @reporterwellingtonandrade

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.