Pela primeira vez duas pessoas negras vão apresentar jornal juntos na Rede Bahia

APOIE O NOTÍCIA PRETA
Foto: Reprodução/Instagram

Pela primeira vez desde a estreia, em 1997, dois apresentadores negros vão comandar o “Bahia Meio Dia (BMD)”, jornal transmitido pela Rede Bahia, filiada da TV Globo. Os jornalistas baianos Vanderson Nascimento e Luana Assiz estarão à frente do programa, que vai ao ar neste sábado (2) às 11h45.

Luana e Vanderson já trabalharam juntos apresentando o programa “Conversa Preta”, também na Rede Bahia. Luana Assiz é formada em Economia e Jornalismo pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), tem em seu currículo experiências na TV do Estado da Bahia (TVE) e na Rádio CBN Salvador, ambas como apresentadora e repórter. Ela foi contratada pela Rede Bahia em fevereiro de 2019.

Já Vanderson Nascimento é mestre em Comunicação pela Universidade de Coimbra (Portugal), já trabalhou no canal “TV do Estado”, em que exibia o jornal “TVE Notícias” e também na emissora Band Bahia, onde foi repórter. Na Rede Bahia, emissora que está desde 2016, possui passagem como repórter e assumiu em fevereiro de 2021, junto com Jéssica Senra, a apresentação do jornal BMD de segunda a sábado, quando o programa passou por uma reformulação. Com isso ele ficou à frente dos quadros “Blog do emprego”, “Talentos da Comunidade” e “Parceiros do BMD”.

A importância desta edição do BMD é histórica, segundo Bruna Rocha, estudante de jornalismo e participante do quadro “Parceiros do BMD”, que tem o objetivo de dar visibilidade para os jornalistas em formação. Os estudantes fazem todo o processo de produção da reportagem que é exibida semanalmente durante a transmissão do programa.

Em entrevista ao NP ela contou como ficou emocionada ao ver a chamada dos apresentadores nas mídias sociais e a representação para jovens negros. “Enquanto estudante de jornalismo, mulher preta e ativista, o coração palpita, porque a grande sensação é de pertencimento e para uma pessoa preta isso é muito importante. Afinal,  somos grandes, somos potências e os racistas que saiam da frente porque estamos ocupando tudo”, contou Bruna Rocha.

Leia também: Revista francesa é condenada por charge de deputada negra como escrava

APOIO-SITE-PICPAY

3 Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.