“O Brasil é um país racista e homofóbico”, diz Ivete Sangalo ao receber o Troféu Mario Lago

APOIE O NOTÍCIA PRETA
Ivete Sangalo foi uma das homenageadas na noite desde domingo (27) – Foto: Reprodução TV Globo

A cantora baiana, Ivete Sangalo recebeu o Troféu Mário Lago na noite do último domingo (27), no programa Domingão do Faustão, da Rede Globo. No evento, Ivete aproveitou para tecer algumas críticas sociais, como machismo e racismo. “O Brasil é um país racista e homofóbico“, ressaltou. 

A fala de Ivete vem ao final de um ano onde a cantora pode refletir e falar mais sobre o racismo. Em junho deste ano, durante uma live, a atriz Tais Araujo questionou Ivete Sangalo sobre o porque de Margareth Menezes não ser tão “gigante” quanto ela.

No mês de abril, um pouco antes desta live, Ivete surpreendeu muitos fãs ao defender o amigo Rodrigo Branco. O jornalista disse, na época, que a participante do BBB20 Thelma Assis era uma “negra coitada”, e que Maju Coutinho está apresentando o Jornal Hoje apenas por causa da cor.

Muitos de nós não sabemos o que é ser discriminado. Muitos de nós não sabe o sabor disso. De ser olhado de forma diferente, de ser considerado diferente, de incutirem na vida dos filhos dessas pessoas que o cabelo deles não é bonito, que a cor dele é diferente e que eles não podem brincar na rodinha e que eles não podem estar à frente de um telejornal, e que eles não podem ser médicos, cientistas, doutores, modelos, mães, mulheres. Então o que eu quero dizer a vocês é que eu discordo completamente dessa postura dele. Conversei com ele e falei da minha tristeza, eu acho que ele já está aprendendo”, defendeu a cantora na época.

Em seu discurso no Domingão do Faustão, Ivete lembrou que o Brasil, mesmo sendo conhecido pela alegria e simpatia, é o país que mais mata homossexuais no mundo, além de todo o problema social que o país passa. “Somos conhecidos no mundo pela nossa alegria e simpatia. Reconheço isso, mas acho que é preciso haver um reconhecimento também das nossas falhas como sociedade. O Brasil é o país que mais mata homossexuais no mundo. O Brasil é um país racista, homofóbico, de feminicídios e de ataques às minorias“, enfatizou.

Ainda falando dos problemas sociais do Brasil, Ivete Sangalo completou dizendo que o poder de várias pessoas, principalmente das homofóbicas e racistas, vêm da desigualdade. “E esse perfil doente, equivocado, é pautado todo na ideia da desigualdade. Sabendo todos eles, que somos todos iguais em direitos. Cada um de nós tem uma maneira de ser, personalidade e gostos, mas somos todos iguais em direitos“, afirmou.

Pele alvo

A cantora baiana ainda enfatizou os preconceitos raciais sofridos por jovens negros e homossexuais no Brasil. “Agradeço o fato de ser reconhecida, famosa. Mas sou uma mãe. Meu filho pode correr na rua sem camisa. Seria, pra mim, terrível, não deixar meu filho andar na rua porque ele seria alvejado por uma bala. Ou um filho meu ser homossexual e não poder ser feliz“, finalizou.

APOIO-SITE-PICPAY

Igor Rocha

Igor Rocha é jornalista, nascido e criado no Cantinho do Céu, com ampla experiência em assessoria de comunicação e escritor nas horas vagas. Editor e coordenador regional do Notícia Preta

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.