No Rio Grande do Norte, pessoas condenadas por racismo não poderão ocupar cargos públicos

APOIE O NOTÍCIA PRETA
Centro Administrativo do Rio Grande do Norte — Foto: Bruno Vital/G1

O Governo do Rio Grande do Norte publicou uma lei que proíbe a nomeação de pessoas condenadas pelo crime de racismo em cargos de administração pública. Segundo o documento, a aplicação dessa lei deve ser considerada partir do trânsito em julgado da condenação até o comprovado cumprimento da pena pelo crime de racismo.

O texto foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) na última quarta-feira (6). A lei, que foi aprovada em agosto pela Assembleia Legislativa, é de autoria do deputado Francisco do PT.

Segundo a lei, fica vedada “a nomeação para cargos em comissão de pessoas que tenham sido condenadas pela Lei Federal nº 7.716, de 5 de janeiro de 1989, que define os crimes resultantes de preconceito de raça ou de cor, no âmbito do Estado do Rio Grande do Norte”.

Leia também

Lei que prevê multas de R$ 1,1 mil a R$ 5,5 mil para casos de racismo em eventos esportivos é sancionada em Goiás

O único artigo da lei veda a nomeação no âmbito da Administração Pública Direta e Indireta. “Bem como em todos os Poderes e Órgãos do Estado do Rio Grande do Norte, para todos os cargos de livre nomeação e exoneração”, cita o documento.

APOIO-SITE-PICPAY

Gabriella Reis

Jornalista, escritora e web-redatora. "Se ninguém te escuta, escreva!"

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.