“Nem-nem”: 12,3 milhões de jovens não trabalham e nem estudam no Brasil, aponta levantamento

APOIE O NOTÍCIA PRETA

A categoria de jovens que não estudam e não trabalham, chamada como “nem-nem”, chegou a 12,3 milhões de pessoas no Brasil, segundo um levantamento realizado pelo IDados, em parceria com o jornal O Estado de São Paulo, publicado nesta segunda-feira (3). Segundo o levantamento, o número representa 30% de pessoas maiores de idade, até os 29 anos. Os dados são referente ao segundo semestre de 2021.

O levantamento mostrou que 29% da população entre 18 e 29 anos não trabalha e nem estuda – Foto: Reprodução Pixabay

Ainda de acordo com a pesquisa, em 2012, há 10 anos, este número girava em torno das 10 milhões de pessoas e, em 2019, período pré-covid, eram 11,5 milhões de brasileiros nesta situação. A análise do jornal e de especialistas é que a estagnação dos jovens tem como uma das principais causas, a economia brasileira que, desde 2013, não consegue manter uma consistência nos números.

Leia também: 60% dos jovens brasileiros evitam falar de política nas redes sociais, aponta estudo

“Para empregar todos os jovens que entram no mercado de trabalho, o Brasil precisaria crescer, pelo menos, 3% ao ano. Estamos ficando definitivamente para trás”, afirma Vandyck Silveira, presidente da Trevisan Escola de Negócios, em entrevista ao Estadão.

Em percentual, também houve um aumento em relação ao ano de 2012. À época, 25% dos adultos brasileiros, até os 29 anos, figuravam entre os “nem-nem”, já em 2021, este número representa 27,9% da faixa etária.

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.