Museu Memorial Pretos Novos reinaugura exposição permanente com novidades e tecnologia

APOIE O NOTÍCIA PRETA

O Museu Memorial Pretos Novos, do Instituto de Pesquisa e Memória Pretos Novos (IPN), reinaugura na próxima quinta-feira (9) a exposição permanente. O órgão também abre um laboratório arqueológico interativo inédito e anuncia o início de novas escavações.

A exposição será reinaurada na próxima quinta-feira (9) – Foto: Alex Ferro / IPN

O museu era um cemitério destinado ao sepultamento de escravizados mortos recém chegados no estado do RJ, pelos navios na Baía de Guanabara ou antes de serem vendidos. O funcionamento foi de 1769 a 1830 e percorria o litoral carioca, indo da Prainha à Gamboa. Os vestígios arqueológicos e históricos são provas da ação violenta e cruel sofrida pelos africanos que não resistiram aos maus tratos da captura e viagem transatlântica.

Após cinco anos da última escavação, uma equipe de arqueologia retorna para fazer novas buscas no cemitério. O grupo é da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e tem como objetivo colocar lado a lado estudos realizados antes que este, que vai começar em julho. O desenvolvimento do trabalho pode ser acompanhado pelo público que for visitar a galeria através de uma janela de vidro.

A mostra fixa no Museu Memorial Pretos Novos é divida em três partes: a primeira é a matriz africana, onde vai ser apresentada ao público as ciências, tecnologias e artes de civilizações do continente africano antes da escravidão. O segundo momento é uma linha do tempo que tem início com os primeiros escravizados até o tráfico escravista no Rio de Janeiro. E por último é exposto a tentativa de apagamento da escravidão na Pequena África e os desdobramentos da descoberta do sítio.

Leia também: Projeto Diamantes na Cozinha forma mais uma turma com 100% de mulheres pretas

O público pode visitar além do Museu Memorial dois outros lugares, a Galeria de Arte Contemporânea (GAC) e a Biblioteca e o auditório com diversas oficinas ao longo do ano. A GAC, está com as obras da série “Alguidar” e ”Erva Santa”, esta última sendo do artista José Jaime Costa, conhecido como Geléia da Rocinha. É possível realizar uma visita gratuita nas terças-feiras das 10h às 16h.

APOIO-SITE-PICPAY

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.