MP denuncia gerente da Zara por racismo

APOIE O NOTÍCIA PRETA

O Ministério Público do Ceará (MP-CE) denunciou o gerente da loja de departamento Zara do shopping Iguatemi por crime de discriminação racial contra a delegada da Polícia Civil Ana Paula Silva Santos Barroso. 

O gerente impediu a entrada da delegada – Foto: Julio Caesar

Bruno Filipe Simões Antônio foi denunciado no crime tipificado no Art. 5º da Lei 7.716/1989 que proíbe “recusar ou impedir acesso a estabelecimento comercial , negando-se a servir, atender ou receber cliente ou comprador”. Segundo Ana Paula, o gerente se negou a atendê-la e entrar na loja. 

Leia também: Juíza não vê ilegalidade no caso do jovem negro algemado a moto da PM

De acordo com a Promotoria de Justiça, o gerente justificou que o procedimento era padrão para todas as pessoas que não estivessem usando máscara de forma adequada e, segundo ele, a delegada estava com a máscara abaixada. No entanto, imagens das câmeras de segurança, obtidas pela Polícia, mostraram que outros clientes também utilizavam as máscaras de forma inadequada e não foram incomodados ou retirados da loja.

“Diante de todos os elementos juntados aos autos, nota-se a prática de crime resultante de discriminação ou preconceito de raça, cor ou etnia com latente diferenciação de tratamento entre os clientes do estabelecimento comercial”, disse a promotora Ana Cláudia de Morais, titular da 93ª Promotoria de Justiça de Fortaleza

A promotora completou a sentença. “Verifica-se que o denunciado impediu acesso a estabelecimento comercial, negando-se a servir, receber ou atender a vítima, Ana Paula Santos Barroso, sem qualquer razão fundamentada que não fossem as próprias características físicas da vítima”, conclui. 

O caso aconteceu no dia 14 de setembro deste ano. 

APOIO-SITE-PICPAY

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.