Cantor é barrado em restaurante de Salvador e denuncia racismo

APOIE O NOTÍCIA PRETA

O cantor baiano Jau e toda sua equipe foram impedidos de entrar em um restaurante na noite da última quinta-feira (2), na Barra, em Salvador. Em um vídeo postado nas redes sociais, o cantor desabafou e disse ter sido vítima de racismo.

Jau foi impedido de entrar no restaurante Sette – Foto: Roberio Braga

Jau inicia o vídeo falando que a roupa que ele estava vestindo não era o problema. “Minha gente, com toda humildade do planeta terra, eu acho que um cidadão vestido dessa forma pode entrar em qualquer ambiente, independentemente da cor dele. Vestido dessa forma só pode ser barrado no ambiente se houver algum problema racial, se houver algum problema de índole ou se houver algum problema com essa pessoa, que não é meu caso, eu ainda sou artista da terra. Eu fui no restaurante Sette, fui barrado, impedido de entrar porque estava vestido assim”, relata o cantor.

Leia mais: “É meu, é das minhas amigas, é das nossas vitórias”, diz Késia sobre seu primeiro EP “Intensa”

O artista diz, durante o vídeo, que queria entender o motivo da proibição de entrar no local. “Não era a indumentária. Faltava-me talvez olhos azuis e cabelos louros. Não os tenho, não culpo quem os tem, não os quero ter, mas preciso da minha liberdade de ir e vir. E hoje o restaurante Sette foi preconceituoso comigo e com minha equipe não deixando a gente adentrar o espaço. Não é um lugar democrático, não é um lugar frequentável, é um lugar racista”, desabafa.

A reportagem do Notícia Preta entrou em contato com o Restaurante Sette, mas, até o fechamento desta matéria não havia obtido resposta.

APOIO-SITE-PICPAY

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.