Ministério retorna com bandeira verde nas contas de luz

APOIE O NOTÍCIA PRETA

A partir do dia 16 de abril o Ministério de Minas e Energia (MME) adotará a bandeira tarifária verde nas contas de energia. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (6) e a pasta estima uma redução de 20% no valor das contas de luz dos consumidores residenciais.

As termelétricas deixaram de ser usadas e o valor da conta de luz deve abaixar – Foto: Pixabay

Em ano eleitoral, a promessa do Ministério é de manutenção da bandeira verde até o final de 2022. “Com a manutenção das atuais condições de chuva, a perspectiva é de bandeira verde até o final do ano”, afirmou a nota da pasta.

Leia também: STJ valida Lei Maria da Penha para mulheres transexuais 

Em nota, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), disse que a decisão da retirada da tarifa é de responsabilidade do Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE). Já o CMSE informou que decidiu interromper a cobrança da bandeira antecipadamente devido à “significativa melhora nas condições de atendimento” e à menor demanda pelo acionamento de usinas térmicas.

Desde setembro de 2021, a bandeira de escassez hídrica está em vigor e é cobrado R$ 14,20 para cada 100 kw/h consumido por residências. Segundo o governo, a medida foi necessária para custear ao alto valor da geração de energia de termelétricas. A Bandeira de Escassez Hídrica é a mais elevada de todas implantadas pelo governo até o momento. A bandeira vermelha, uma das mais elevadas, pode chegar a R$ 9,42 para cada 100 kw/h consumido. Já a amarela custa R$ 1,84 para cada 100 kw/h consumido.

APOIO-SITE-PICPAY

Igor Rocha

Igor Rocha é jornalista, nascido e criado no Cantinho do Céu, com ampla experiência em assessoria de comunicação e escritor nas horas vagas. Editor e coordenador regional do Notícia Preta

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.