Caso Marielle: Corregedoria da PM e Delegacia de Homicídios realizam busca e apreensão no Rio

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Uma operação conjunta da Corregedoria da Polícia Militar do Rio de Janeiro e a Delegacia de Homicídios da Capital, na manhã desta quinta-feira (7), tenta cumprir seis mandados de busca e apreensão em desdobramentos da investigação do assassinato da vereadora Marielle Franco e de seu motorista, Anderson Gomes, mortos em março de 2018.

Polícia Civil e Corregedoria da PM cumprem mandados de busca e apreensão no Rio – Foto: Redes Sociais

Segundo a Corregedoria, alguns desses alvos da operação são policiais militares, que tinham relações com Ronnie Lessa, acusado de ter executado a vereadora. Os suspeitos atuavam no tráfico de armas, drogas e máquinas caça-níquel na capital fluminense. Em um dos locais, a polícia encontrou armas e dinheiro.

Leia também: Principal acusado de assassinar Marielle diz que Bolsonaro o ajudou em 2009

No mês de março, diversas ações no Rio de Janeiro marcaram a morte de Marielle a Anderson. O Instituto Marielle Franco organizou um Festival no Circo Voador, na Lapa, Centro da capital. Com uma programação extensa, o evento contou com diversas atividades numa agenda construída em colaboração com artistas, lideranças, coletivos, organizações e movimentos populares.

Durante todo o mês de março, o Instituto cumpriu uma agenda colaborativa, cadastrando atividades de homenagem à Marielle e Anderson e de pedido de justiça pelos 4 anos do brutal assassinato dos dois. A partir do Festival, o Instituto produziu um vídeo com os melhores momentos dos encontros no mês de março.

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.