Maquiador é vítima de racismo por usar modelo negra em concurso

APOIE O NOTÍCIA PRETA

O maquiador Leonardo de Gannancyr foi vítima de mensagens racistas após maquiar a modeloLuciana Vilaça, uma mulher negra. A denúncia foi feita pela própria Luciana em suas redes sociais. A modelo publicou trechos de uma conversa de um homem que teve a identidade reservada com Leonardo.

Nas mensagens agressor, que o maquiador sequer conhecia, entrou em contato pelo Whatsapp para dizer que “maquiagem colorida não fica bem em pele negra” e se sucedeu uma série de ataques racistas.

De acordo com Luciana, a proposta da competição, que aconteceu na ultima terça-feira, era reproduzir uma maquiagem publicada no Instagram de uma maquiadora e a votação aconteceu na rede social desta, que propôs a disputa. O prêmio era um kit profissional. Leonardo disse que tem como prioridade maquiar peles negras.

“Em todos os perfis de maquiadores profissionais tem mais mulheres brancas que negras. Não tem maquiagem pra pele negra. Em todo curso que eu fiz sempre recebi “não pode isso”, “não pode aplicar contorno”, “não pode usar sombra X”, e eu disse que ia ser diferente”, declarou o maquiador.

Ele conta que divulgou a competição em diversos grupos pedindo que votassem nele, e acredita que o maquiador que o ofendeu tenha encontrado o contato dele em um grupo de maquiadores profissionais. Leonardo não venceu a competição.

“Ele fez uma campanha nas redes sociais para minha modelo perder”

O caso foi registrado na delegacia de Alcântara, em São Gonçalo. O maquiador foi aconselhado por uma advogada de que se tratava de um crime de racismo e não de injúria racial.

“Em todo momento ele enfatiza que o negro é o problema. Não sou eu, é o negro. Tanto que ele falou para dar banho nas minhas modelos para elas ficarem claras”, diz Leonardo.

APOIO-SITE-PICPAY

Thais Bernardes

Formada em jornalismo pelo Institut français de Presse-Université Panthéon-Assas, em Paris e pelo Institut Pratique de Journalisme (IPJ), também na França, Thais Bernardes é jornalista, fundadora e CEO do portal Notícia Preta e podcaster do Canal Futura. Antes de concluir seus estudos na Europa, Thais cursou Relações Públicas na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), onde ingressou através do sistema de cotas. Após atuar como produtora no canal de TV France 2, em Paris, foi repórter no Jornal Extra, na rádio BandNewsFM e coordenadora de Comunicação da Secretaria de Estado de Direitos Humanos do Rio. Em novembro de 2018 a jornalista decidiu criar o portal Notícia Preta como forma de combater, através do jornalismo, o racismo e as desigualdades sociais.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.