Em Alagoas, familiares procuram por trabalhador que desapareceu após ser abordado por guardas municipais

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Por Brunna Moraes

Parentes e familiares aguardam notícias sobre o paradeiro do trabalhador José Renildo Cassimiro da Silva, de 26 anos, morador do Distrito de Luziápolis, em Campo Alegre, leste de Alagoas. Renildo era servente de pedreiro e está desaparecido desde a última sexta-feira (04) após ter sido abordado por guardas municipais enquanto gravava um acidente.

A esposa do desaparecido, Djéssica Nascimento dos Santos, está na busca por informações sobre o marido. Ela relatou que Renildo havia saído de casa na tarde de sexta informando que iria filmar um acidente ocorrido na região. Desde então, o pai de família não mais voltou para a casa, o que deixou desesperados a esposa e os três filhos pequenos, além dos demais parentes e amigos.

No local em que houve o acidente, Renildo filmava a ocorrência quando se envolveu em um desentendimento com dois guardas municipais. O servente foi agredido pela dupla e forçado a entrar na viatura sob a alegação de que o levariam até a Delegacia do município de Teotônio Vilela. Porém, ele nunca chegou à delegacia e desde então segue desaparecido.

No momento da abordagem, Renildo estava com um celular e uma bicicleta verde, que também não foram encontradas. Ainda segundo Djéssica, o marido já havia se desentendido há alguns anos com um dos guardas envolvidos no caso, antes mesmo dele ter se tornado servidor do município.

A Polícia Civil e a Promotoria do município solicitou junto ao poder judiciário o pedido de prisão dos servidores da guarda municipal. Eles foram identificados como Carlos Eduardo Avelino da Silva e Marcelo Misael dos Santos. O caso está sendo investigado pelo delegado Alexandre César, titular do Distrito Policial de Campo Alegre.

A Perícia Oficial de Alagoas irá averiguar a viatura usada para levar Renildo. Os guardas municipais deixaram o veículo na sede do órgão, na noite de sábado, com o vidro traseiro quebrado e marcas de sangue. Após a entrega do carro, a dupla saiu de folga e desde então não foi mais localizada.

Além da polícia, parentes do servente buscam informações por conta própria. Ainda essa semana, foi encontrado um rastro de sangue em uma via de acesso a Campo Alegre, que os familiares acreditam pertencer a Renildo. Equipes foram direcionadas até o local para fazer o recolhimento e perícia do sangue.

Em nota, a Prefeitura de Campo Alegre repudiou a ação dos guardas e lamentou a situação. Veja na íntegra:

Nota da Prefeitura

A Prefeitura de Campo Alegre vem a público se pronunciar sobre o caso envolvendo Guardas Municipais, ocorrido no distrito Luziápolis, e ao mesmo tempo lamentar e repudiar tal conduta, pois esse não se trata do verdadeiro exercício da função de Guarda Municipal.

A Guarda Municipal é uma instituição de segurança pública municipal de caráter civil, uniformizada de acordo com a lei federal N° 10.826, tendo como finalidade precípua o dever de gerar segurança nos limites do município.

Logo que tomamos conhecimento de tal fato, já foi dado abertura a processo administrativo para demissão dos homens envolvidos em tal conduta, pois prezamos pela segurança, pela paz e pela correta atuação profissional, seja em quaisquer função exercida.

Informações ainda que as imagens de segurança do sistema de monitoramento da Prefeitura já foram disponibilizadas para a justiça para a devida investigação, no exato momento do acidente com a criança e a abordagem do referido guarda.

Em momento algum apoiaremos qualquer ação que fuja das reais funções e limites de atuação da Guarda Municipal.

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.