Justiça manda prender casal por atear fogo em estátua de Borba Gato; eles têm uma filha de 3 anos

APOIE O NOTÍCIA PRETA

A justiça de São Paulo mandou prender o entregador por aplicativo, Paulo Roberto da Silva Lima, o Galo, e sua esposa, Géssica, nesta quarta-feira (28), por ter ateado fogo na estátua do bandeirante Borba Gato, no último sábado (24), na Zona Sul da Capital Paulista. 

A estátua queimou por cerca de 20 minutos – Foto: Thais Haliski

Galo se apresentou voluntariamente ao 11º Distrito Policial de Santo Amaro e, de acordo com a Polícia Civil, ambos ficarão detidos por cinco dias e, se for necessário, pode ser prorrogado por mais cinco dias. Ainda segundo a Polícia, eles responderão pelo crime de incêndio, associação criminosa e adulteração de placa de veículo. 

A polícia já cumpriu um mandado de busca e apreensão na casa de Galo e contou com a ajuda do próprio manifestante. “O mandado de busca e apreensão para a residência de Paulo não foi concedido pela Justiça, mas ele autorizou o ato, possibilitando a entrada em sua residência para possíveis buscas”, disse a defesa em nota. 

Galo assumiu a autoria do protesto, no entanto, sua esposa, Géssica, também está detida e não estava no local no dia e hora da manifestação. Eles têm uma filha de três anos, mas a juíza substituta Gabriela Marques da Silva Bertoli, expediu o mandado de prisão aos dois. 

Leia também: Empresário doará dinheiro para restaurar estátua incendiada de Borba Gato e prefeito de SP apoia

Em uma breve fala na delegacia, Paulo Roberto disse que o ato foi para abrir um debate. “Em nenhum momento aquele ato foi feito para machucar alguém ou querer causar pânico na sociedade. “E o debate foi aberto. Aqueles que dizem que tem que fazer pelas vias democráticas, a gente buscou fazer isso. Abriu o debate para que esse debate ocorra e as pessoas agora possam decidir se elas querem uma estátua de 3 metros de altura que homenageia um genocida e um abusador de mulheres”, disse.

Galeria de Racistas

O ato de sábado faz parte de um movimento crescente no país que defende a derrubada de monumentos que enaltecem pessoas que influenciaram o processo de escravização de afrodescendentes e indígenas. O Notícia Preta tem uma seção exclusiva no site, intitulada Galeria de Racistas, onde o professor e historiador Jorge Santana fez um mapeamento de centenas de monumentos que homenageiam essas “personalidades” escravagistas e, dentre eles, está a estátua de Borba Gato. 

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.