Bolsonaro queria questão sobre regime militar no Enem para ‘começar a história do zero’

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Após a primeira etapa do Enem, ocorrida no último domingo, o presidente Jair Bolsonaro diz que queria uma questão sobre o regime militar no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem): “O que eu quero com isso? Não é discutir o período militar. É começar a história do zero”. Bolsonaro fez essa fala durante uma solenidade no Palácio do Planalto para certificar escolas cívico-militares, nesta quarta-feira (24).

“Olha as provas do Enem como eram há pouco tempo, estamos mudando isso”, declarou na cerimônia. “Se eu pudesse interferir no Enem, pode ter certeza, a prova estaria marcada por questões objetivas, não ideológicas, como ainda vimos nessa prova”

disse Bolsonaro.

Há semana antes, o chefe do executivo disse que as questões do Enem precisavam ter “a cara do governo”. A declaração motivou críticas de que, por razões ideológicas, o governo estava interferindo no conteúdo da prova. No início de novembro, quase 40 servidores que ocupavam cargos ligados à realização de exames como o Enem pediram exoneração por sofrerem pressão psicológica e vigilância.

“Saiu na imprensa que eu queria botar questão da ditadura militar. Não vou discutir se foi ou não foi ditadura militar. Mas eu queria botar, sim, uma questão lá, se pudesse: ‘Quem foi o primeiro general que assumiu em 1964?’. Foi Castello Branco. ‘Em que data?’ Eu queria botar lá”

declarou Bolsonaro

Apesar de Bolsonaro ter afirmado que a prova passaria a ter a cara do governo, especialistas verificaram algum equilíbrio nas questões. A segunda etapa acontece no próximo domingo.

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.