Homem inocentado após 20 anos preso por assassinato de Malcolm X processa Nova York

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Fonte: Reuters

Um homem inocentado em novembro pelo homicídio do líder dos direitos civis Malcolm X, em 1965, entrou com um processo contra a cidade de Nova York, após a prefeitura ter admitido que o havia rotulado erroneamente de assassino.

Muhammad Aziz, de 84 anos, quer 40 milhões de dólares de indenização pelas duas décadas que passou na prisão e os mais de 55 anos sendo culpado equivocadamente, dizendo que ele e sua família sofreram danos “imensos e irreparáveis”.

Aziz é casado e tem seis filhos.

Um processo similar de 40 milhões de dólares também foi aberto no tribunal federal do Brooklyn pelo espólio do co-réu Khalil Islam, que passou 22 anos na prisão e também foi inocentado.

Muhammad Aziz, homem inocentado em novembro pelo homicídio do líder dos direitos civis Malcolm X 18/11/2021 Curtis Means/Pool via REUTERS

LEIA TAMBÉM: Filha de Malcolm X é encontrada morta no Brooklin

“Eles receberam um pouco de justiça quando suas condenações foram anuladas”, disse Deborah François, advogada de ambos, em entrevista nesta quinta-feira.

“Mas queremos responsabilizar autoridades do Governo pelas condutas que levaram às suas condenações injustas e pelas décadas vivendo com o estigma de serem rotulados como os assassinos de Malcolm X”.

Negociações por acordos não se mostraram bem sucedidas. Islam morreu em 2009, aos 74 anos.

Malcolm X, defensor dos direitos civis, foi morto a tiros aos 39 anos em fevereiro de 1965, quando se preparava para falar no Audubon Ballroom de Nova York.

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.