Estudante da UFSM que tem “pavor de pessoas escuras” é indiciada por racismo 

APOIE O NOTÍCIA PRETA

A Delegacia de Proteção ao Idoso e Combate à Intolerância (DPICOI) de Santa Maria (RS) concluiu e enviou ao judiciário, na última quarta-feira (25), o inquérito finalizado como crime de racismo cometido por uma estudante do curso de Artes Cênicas da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

A estudante disse que tem “pavor de conviver com pessoas escuras” – Foto: Divulgação UFSM

O caso se tornou público em 09 de maio e, no dia seguinte, foi aberta a investigação em decorrência das mensagens publicadas em um grupo de alunos da faculdade. Entre os textos, a estudante afirmou que tem “pavor de conviver com pessoas escuras, eles devem ter complexo de inferioridade muito forte em relação às pessoas brancas”

De acordo com a Delegada Débora Dias, a vítima não quis processar a acusada, entretanto, isso não interferiu na continuidade das investigações da polícia, devido o crime ser amplo e atingir toda coletividade. Agora o inquérito segue para o Ministério Público e fica a critério do MP oferecer denúncia à justiça ou arquivar. Caso seja dada continuidade, a estudante se torna ré, se condenada a pena ser de até 3 anos de prisão e multa.

Leia também: Membro de grupos neonazistas que ofendeu influencer é identificado, mas não foi preso

A estudante da UFSM, publicou uma retração e, no texto, ela fala que o comentário não reflete o seu pensamento e o que falou não tem ligação com ódio contra uma pessoa ou grupo. “Apesar disso, eu não vou me desculpar pelo que eu escrevi. Eu tenho minha vivência individual e minha história de vida, cada pessoa tem a sua, e aquele texto que eu escrevi não teve nada demais e não foi direcionado a uma pessoa específica e sim um texto que eu postei no meu Instagram individualmente”.

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.