Coletivo Encontro das Cores realiza evento no Rio

APOIE O NOTÍCIA PRETA

No dia do Orgulho LGBTQI+, celebrado na última sexta feira (28), o Notícia Preta conversou com o Byron Teixeira, para comentar sobre a data e a importância dela para a causa LGBTQI+ e, principalmente, falar sobre o coletivo Encontro das Cores. Segundo Byron, o Coletivo nasceu em 2018, com o primeiro evento acontecendo em 21 de abril, abordando a temática da Aceitação. “Eu criei o Encontro da Cores após ter saído da igreja. Eu não podia mais ajudar as pessoas através do templo por ser gay, então resolvi fazer algo voltado pra galera a qual eu fazia parte e daí nasceu o Encontro das Cores. Foi muito difícil no início, escutei muita piada, mas hoje somos referência na Ilha do Governador, temos parceria com diversas instituições, incluindo a Fio Cruz, e isso é uma ponte importante para nós LGBTI+”, afirmou.


Byron Teixeira, criador do coletivo Encontro das Cores. Reprodução: Facebook.

Byron ainda falou sobre os direitos alcançados e teceu algumas críticas ao atual governo. “Houve um tempo em que o respeito aos LGBTQ+ estava estabilizado, não tinha melhorado nem piorado, porém com o novo presidente do Brasil e seus governantes conservadores e hipócritas, unidos aos parlamentares religiosos que não sabem diferenciar as coisas, piorou bastante. Não é à toa que somos o país que mais mata LGBTQ+ no mundo. Aliás, a nossa vivência é de luta diária, seja no meio familiar, profissional, nas ruas, escolas e faculdades, mas a galera luta pra caramba pra ser quem é sem medo”, disse o fundador do Encontro das Cores.

De lá para cá, segundo ele, já ocorreram mais de 12 encontros onde se propuseram discussões sobre a família, as gírias LGBTQ+, a depressão e o suicídio no meio LGBTQ+, encontro com familiares, transexualidade, entre outros. O próximo evento do Coletivo será no dia 14 de julho e abordará o tema Bissexualidade e Pansexualidade, no Quiosque Sunset, na praia de São Bento – Ilha do Governador (RJ), a partir das 17hrs.

APOIO-SITE-PICPAY

Maysa Lima

Sul mato-grossense, graduada em Ciências Sociais. Em busca de um mestrado que modifique ainda mais o meu modo de pensar e agir. Estudante do cenário religioso e político – principalmente ao que tange as Redes Sociais. Sonhadora e amante do universo.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.