Em Pernambuco, policial militar da Bahia é morto por engano em ação da Polícia Civil

APOIE O NOTÍCIA PRETA

O policial militar da Bahia Joanilson da Silva Amorim, de 33 anos, foi morto por engano ao ser confundido com criminosos durante uma ação da Polícia Civil de Pernambuco em Petrolina, Sertão do Estado. De acordo com a PCPE, o militar usava uma camisa de ”cor semelhante” à do homem que era perseguido na operação de repressão ao narcotráfico.

De acordo com o jornal baiano A Tarde, Joanilson estava de folga na casa onde morava, no bairro de Jardim São Paulo, em Petrolina, e teria sido chamado por vizinhos para ajudar na captura de suspeitos que fugiram após invadirem um imóvel na área. O policial foi então confundido com os criminosos. Ele estava à paisana e foi atingido por três tiros – sendo um na cabeça.

Joanilson era casado e deixa um filho de dois anos. Ainda não há detalhes sobre o sepultamento do militar.

Joanilson era lotado na 75ª Companhia Independente da Polícia Militar da Bahia, instalada em Juazeiro, cidade do norte da Bahia vizinha à Petrolina. Foto: Reprodução/Redes Sociais

Nota na íntegra da Polícia Civil de Pernambuco

A Polícia Civil de Pernambuco informa que registrou uma morte em consequência de operação policial de repressão ao narcotráfico na cidade de Petrolina, início da noite de ontem 13). Na ocasião, estava em curso ação da 12a Delegacia de Repressão ao Narcotráfico-Petrolina, quando foram presas duas pessoas e apreendida uma moto roubada e uma pistola calibre 9mm com numeração suprimida.

Nessa ocorrência, um homem de camisa em cor semelhante à do sujeito perseguido apareceu armado, sendo confundido e alvejado, em situação característica de legítima defesa putativa, quando há a percepção de risco iminente.

De imediato, ele foi socorrido e encaminhado pelo Samu para o Hospital de Traumas, mas, infelizmente, não resistiu ao ferimento. Na checagem da identidade, foi constatado se tratar do soldado Joanilson da Silva Amorim, de 33 anos, integrante da Polícia Militar da Bahia, que estava à paisana. Um inquérito foi instaurado para investigar não apenas os suspeitos presos, mas as circunstâncias da operação que levaram ao óbito. Um delegado foi especialmente designado para apurar os fatos com rigor e isenção. Além disso, a Corregedoria Geral da SDS também foi acionada e abriu investigação preliminar para investigar a atuação policial no âmbito disciplinar.

É importante ressaltar que a Polícia Civil de Pernambuco é uma polícia técnica e que busca sempre a preservação da vida. Um levantamento do Pacto pela Vida mostrou que, desde 2007, a Polícia Civil desencadeou 563 Operações de Repressão Qualificada, resultando em 6.385 prisões. Em nenhuma dessas operações, que envolvem planejamento, uso da inteligência policial, maior efetivo e recursos, houve confrontos tampouco mortes de policiais ou suspeitos.

APOIO-SITE-PICPAY

Thiago Augustto

Um filho negro adotado. Thiago Augustto faz questão de marcar sua existência pela raça e pela oportunidade de viver. Transformou o tabu da adoção num grande motivo de orgulho. É criador de conteúdo e palestrante. Se formou em jornalismo em 2014, desde então, trabalha na TV Globo Recife, atuando como produtor e repórter. No Notícia Preta, é editor e coordena os colaboradores das regiões norte e nordeste. Em 2021, criou o Futuro Black - um banco de talentos e de fontes profissionais pretas.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.