“Cachorra, vagabunda”: mãe de menina morta por carro alegórico sofre ataques nas redes sociais

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Após perder a filha atropelada por um carro alegórico no último dia 21 de abril, Marcela Portelinha vem sofrendo uma série de ataques na web após uma postagem nas redes sociais. A mãe de Raquel Antunes da Silva disse que não foi ela quem fez a publicação se defendendo e que está passando por uma momento “bem difícil” da vida.

Segundo ela, a publicação fala que a culpa da morte da menina não foi culpa dela e diz ainda que foi uma amiga da filha quem fez a publicação. “Foi a coleguinha que fez a postagem. Eu nem tinha visto, não estou mexendo em redes sociais. Não estou com cabeça. Eu não tenho condições. Estou vivendo a base de calmantes. Ela faz muita falta. Muita mesmo. Você não tem noção. Tiraram um pedaço de mim. Ela era minha amiga, minha companheira. Eu mal consigo dormir, quando vou dormir já está de manhã”, afirma Marcela em entrevista ao G1.

Leia também: Babalorixá  Rodney William relata ter sido barrado em camarote na Sapucaí

Marcela disse ainda que vem sendo atacada por todos os lados, mas não consegue entender o real motivo. “Eu já recebi muita crítica. Para julgar e criticar tem um montão, mas para ajudar não tem ninguém. Mas tem pessoas falando que eu sou irresponsável, cachorra, vagabunda. É bem difícil”, lamenta.

O texto diz ainda que a menina subiu no carro alegórico por conta própria e é escrito como se Raquel fosse a autora. “Todos que estão criticando a minha mãe, Marcela, a culpa não é dela. Subi por conta própria. Não tenho muito tempo para falar. Mãe, eu te amo. Seja forte e corajosa. Não temas e não desanime. Sou teu Deus”, diz o texto.

APOIO-SITE-PICPAY

Igor Rocha

Igor Rocha é jornalista, nascido e criado no Cantinho do Céu, com ampla experiência em assessoria de comunicação e escritor nas horas vagas. Editor e coordenador regional do Notícia Preta

2 Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.