Comando da PM pede prisão de policiais que mataram jovens negros em SP

APOIE O NOTÍCIA PRETA

O comando da Polícia Militar de São Paulo pediu e a Justiça Militar a prisão preventiva do sargento da PM André Chaves da Silva e soldado da PM Danilton Silveira da Silva pela morte de Felipe Barbosa da Silva, 23 anos, e de Vinícius Alves Procópio, de 19 anos, jovens negros, que foram alvejados com aproximadamente 30 tiros, em Santo Amaro, zona sul de São Paulo, na última quarta-feira (9). O pedido de prisão dos policiais foi formalizado pelo comando neste domingo (13).

Entre a abordagem e a morte dos dois jovens os policiais gastaram sete segundos, para efetuar os disparos, mais de dez, como é possível ver em um vídeo que tem circulado nas redes sociais e registra o momento da ação. Uma das vítimas tinha 27 perfurações de bala e a outra, 23.

Os policiais militares alegam que os dois jovens haviam realizado um assalto na data tendo roubado pertences de um carro e fugido no Ônix branco em que foram encontrados e mortos. Ainda segundo os policiais militares, Danilton e Felipe reagiram à abordagem policial, apontando armas para os agentes que teriam revidado os tiros para se protegerem.  A Ouvidoria da Polícia Militar, que analisou os vídeos, relata que as imagens mostram apenas os militares atirando, não tendo registros da troca de tiros que foi relatada pelos policiais.

Uma das vítimas tinha 27 perfurações de bala e a outra, 23. Imagem ilustrativa.

Na ocorrência policial é relatada a apreensão de uma máquina de cartões bancários e cartões de banco, a quantia de R$ 1.000,15 em dinheiro, uma aliança, um relógio e dois revólveres calibre 32 e outro calibre 38, com numerações raspadas, munições e canivete. Material que segundo o relato dos policiais foi encontrado no veículo.  

Leia também: PM diz que socorreu Kathlen, avó da jovem nega: ‘Não queriam nem que ela entrasse no carro’

A ação dos policiais é investigada pela Corregedoria da PM e pela Polícia Civil. No local foram encontrados 19 estojos de munição de pistola .40 (cada estojo pode comportar 16 balas ou mais) calibre da arma usada pela PM. Os policiais envolvidos foram afastados. Confira na íntegra a nota do Comando da Polícia Militar:

 “O Comando da Polícia Militar solicitou a prisão preventiva dos policiais envolvidos na ocorrência à Justiça Militar. Os agentes já estão afastados de suas funções e as investigações prosseguem pela Corregedoria da PM e pelo Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP). A Polícia Militar não compactua com desvios de comportamento e se mantém diligente em relação às denúncias ou indícios de transgressões ou crimes cometidos por seus agentes.”

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.