Após duas semanas fora do ar, Plataforma Lattes está novamente acessível

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Neste domingo (8), o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) informou que o acesso à Plataforma Lattes foi restabelecido, após ficar 15 dias fora do ar. A plataforma reúne sistemas onde cientistas, professores e pesquisadores do Brasil devem registrar seus currículos para conseguirem bolsas de pesquisa, vagas em universidades e participarem de editais e concursos, estava com problema desde 23 de julho.

Post do Conselho no Twitter – Foto: Reprodução

O presidente do CNPq, Evaldo Vilela, disse, na sexta-feira (6), que o restabelecimento da Plataforma Lattes, era uma prioridade absoluta do CNPq. Ele assegurou que nenhuma informação foi perdida durante o tempo em que o sistema ficou fora do ar. Ainda de acordo com Vilela, o problema aconteceu em um equipamento antigo, durante um processo de migração para storages novos, que foram adquiridos no final do ano e entregues no primeiro semestre. “Esse restabelecimento inclui a possibilidade de atualização dos currículos e de cadastro de novos usuários”, acrescentou o CNPq em nota.

O CNPq também garantiu que o pagamento das bolsas não será afetado e não depende da restauração completa dos sistemas.

Leia também: Servidor do CNPq queima e milhares de dados são perdidos

Segundo ele, um dos antigos equipamentos onde os dados estavam armazenados “apagou”, mas foi recuperado, sem que nada de seu conteúdo tenha sido perdido. “Mas ele está lento. Então temos que tomar muito cuidado porque preservamos todos os dados, e temos que retirá-los com certa cautela. Não podemos ‘apressar’ o equipamento. Mas estamos conseguindo”, disse Vilela.

Ligado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, o Conselho informou, também, que o serviço de extração do Lattes havia sido restaurado já na manhã de sábado (7). Segundo o CNPq, a função permite a mais de 300 instituições de ensino e pesquisa “a extração dos currículos de seus pesquisadores, docentes e discentes”.

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.