Chegada do verão: cuidados com a pele e uso do protetor solar

APOIE O NOTÍCIA PRETA

O filtro solar deve ser usado o ano inteiro, mas com a chegada do verão e o aumento da temperatura e das horas de sol, algumas adaptações devem ser feitas na rotina de cuidados com a pele. Se no inverno era preciso realizar a hidratação evitando o ressecamento, no verão é necessário ter atenção, uma vez que a radiação solar incide com mais intensidade sobre a Terra, aumentando o risco de queimaduras, câncer da pele e outros problemas. Esse é o momento de intensificar o uso de filtro solar, que deve ser aplicado diariamente, e não somente nos momentos de lazer.

De acordo com a coordenadora dos cursos de Biomedicina e Farmácia, Anhanguera, Nathalia Soares, o fator mínimo de proteção solar pode variar de acordo com a pigmentação da pele e a exposição solar. “Os produtos com fator de proteção solar (FPS) 30, ou superior, são recomendados para uso diário e exposição prolongada ao sol. A aplicação deve ser feita 30 minutos antes da exposição solar e o protetor precisa ser distribuído uniformemente em todas as partes de corpo, incluindo mãos, orelhas, nuca e pés, com reaplicação a cada duas horas. No entanto, esse tempo diminui se houver transpiração excessiva ou se a pessoa entrar na água. As pessoas de pele negra produzem uma maior quantidade de melanina, mas não devem descuidar da proteção, pois também estão sujeitas a queimaduras, câncer da pele e outros problemas”.

A especialista esclarece que tanto os raios solares do tipo UVA quanto os UVB causam danos às células da pele, sendo que a radiação UVB é de alta intensidade das 10h às 16h. “Os raios UVA são fortemente relacionados com o desenvolvimento de câncer de pele do tipo espinocelular e com melanoma. Já os raios UVB também são responsáveis pelo surgimento de tumores de pele, principalmente do tipo basocelular, e podem causar com grande frequência queimaduras e vermelhidão”, pontua Nathalia.

Leia também: Em debate: o padrão do corpo da mulher negra

A profissional faz um alerta em relação ao uso do filtro solar em crianças. “A aplicação é recomendada a partir dos seis meses de idade, utilizando um produto adequado para a pele que é mais sensível. Recomenda-se buscar orientação com pediatra ou dermatologista sobre qual o melhor produto para cada caso”, explica a especialista.

Nathalia destaca que é preciso atenção mesmo com as barracas de praia. “É importante que elas sejam feitas de algodão ou lona, pois estas absorvem 50% da radiação ultravioleta. Já as de nylon formam uma barreira pouco confiável: 95% dos raios UV ultrapassam o material”, pontua.

Nos últimos anos o protetor solar em cápsulas se popularizou no Brasil, mas a professora alerta que as cápsulas não substituem a fotoproteção aplicada sobre a pele e alerta que “até o momento não existe comprovação científica de que fotoprotetores orais tenham a mesma eficácia dos filtros disponíveis em loção, creme, gel creme ou spray. As cápsulas não têm o poder de barrar a penetração dos raios ultravioletas na pele, como o filtro tradicional faz”.

Para que você possa curtir o sol com tranquilidade, a especialista preparou algumas dicas de cuidados com a pele:

  • Passar o protetor solar na pele ainda seca, pelo menos 30 minutos antes da exposição solar;
  • Reaplicar o protetor solar a cada 2 horas;
  • Escolher um protetor solar específico para as necessidades de cada pele;
  • Usar também protetor labial e um protetor solar próprio para o rosto;
  • Passar o protetor por todo o corpo de forma uniforme, cobrindo também os pés e as orelhas;
  • Evitar ficar muito tempo diretamente exposto ao sol, principalmente e quando o índice da radiação ultravioleta é maior

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.