Caso Moïse inspira campanha de doação de cestas orgânicas para refugiados africanos

APOIE O NOTÍCIA PRETA

O brutal assassinato do congolês Moïse Kabagambe, de 24 anos, que se refugiou no Brasil com a família para fugir da fome e da guerra civil em seu país natal, em 2011, tem gerado repercussão para diferentes ações. Uma delas é da plataforma sem fins lucrativos Orgânico Solidário, que decidiu criar uma campanha de doação de cestas de alimentos orgânicos para a comunidade de refugiados provenientes de Países Africanos.

“Atentos às atrocidades que brasileiros têm cometido por causa da fome, o Orgânico Solidário não poderia deixar de se posicionar. Nós já temos uma prática de doações de alimentos para refugiados, mas a urgência da fome, que o caso do Moïse apresentou, fez com que fizéssemos uma campanha especificamente para a população refugiada do Rio de Janeiro”, aponta Aziz Camali, co-fundador do fundo.

Leia também: Ministro do STF, Gilmar Mendes, associa caso Moïse à atuação de milícias

A meta é montar 30 cestas, com aproximadamente seis quilos cada, com até 14 itens de frutas, legumes e verduras. A Orgânico Solidário é um fundo que, desde março de 2020, destina cestas orgânicas para projetos e organizações sociais, gerando renda para quem produz e principalmente segurança alimentar, para quem não tem o que comer desde o início da pandemia de COVID-19. Para participar e doar para a campanha basta acessar o site da Organização.

Relembre o caso:

Moïse Kabagambe foi assassinado brutalmente no último dia 24, espancado a plena luz do dia na Praia da Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro. Ele foi morto após ter ido cobrar R$200,00 do empregador referente a dois dias de trabalho.

O crime ocorreu no Quiosque Tropicália, vizinho do Biruta, na Praia da Barra da Tijuca. O caso se tornou conhecido seis dias após o assassinato do congolês devido pressão de familiares e da sociedade civil.

APOIO-SITE-PICPAY

Wellington Andrade

Jornalista formado pela FACHA (Faculdades Integradas Hélio Alonso) e pedagogo pela UERJ. Atualmente escreve para o Portal Notícia Preta e atua no segmento de assessoria de imprensa em parceria com a agência Angel Comunicação. Possui passagens por diferentes veículos como repórter, produtor e apurador, dentre eles TVs Record, SBT e Rede Vida de Televisão, além das rádios Bicuda FM, Nativa FM, Tupi AM e FM, Revista Ziriguidum Nota 10 e no portal especializado em Carnaval SRZD, do jornalista Sidney Rezende. Instagram: @reporterwellingtonandrade

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.