Caso Miguel: após pressão popular, audiência de Sarí Corte Real é marcada para dezembro

APOIE O NOTÍCIA PRETA

A audiência de instrução e julgamento de Sari Corte Real, indiciada por abandono de incapaz com resultado em morte, está marcado para o dia 03 de dezembro deste ano. A data foi divulgada pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) quatro meses após a morte de Miguel depois de muita pressão por parte da população e dos familiares de Mirtes. A primeira-dama de Tamandaré responde pela morte do garoto Miguel Otávio Santana da Silva, de cinco anos, que foi deixado sozinho no elevador de um prédio de luxo no centro do Recife, no dia 2 de junho. Miguel caiu do nono andar do edifício – uma altura de 35 metros. 

Na audiência de instrução e julgamento, Sari será interrogada e as testemunhas indicadas pelo Ministério Público de Pernambuco e pela Defesa de Mirtes serão ouvidas. Após esta primeira fase, o MPPE e a Defesa deverão apresentar as alegações finais e o juízo profere a decisão condenando ou absolvendo Sari. De acordo com o delegado do caso, Ramon Teixeira, Sari cometeu um ”crime preterdoloso”, que é quando a pessoa indiciada pratica um crime distinto do que havia projetado cometer. Se condenada, a pena pode ser de quatro a 12 anos de prisão.

Através de um vídeo publicado nas redes sociais, Mirtes Renata agradeceu o apoio à campanha realizada para pressionar a justiça de pernambuco a marcar logo uma data da audiência: 

”Venho agradecer a cada um que participou da campanha cobrando para que eles marcasse a audiência. Eu quero agradecer a todos que compartilharam meu vídeo, que mandaram e-mail, obrigada mesmo. Peço que transmitam esse agradecimento a cada um que me ajudou e vamos rumo à justiça por Miguel”.

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.