Candidatos brancos têm o dobro de chances de serem eleitos vereadores, segundo levantamento

APOIE O NOTÍCIA PRETA

A disparidade entre candidatos brancos e negros pode ser comprovada a partir da análise dos resultados das eleições de 2016 nas 26 capitais brasileiras, segundo um levantamento publicado no jornal O Globo. Candidatos brancos têm o dobro de chances de serem eleitos vereadores, em comparação com seus concorrentes negros. Dos brancos que entraram na corrida eleitoral há 4 anos, 6,4% conquistaram vagas nas câmaras municipais — o índice cai para 3,2% entre negros, sendo 3,5% entre pardos e 2,1% entre pretos.

Quanto maior a cidade em número de habitantes, maior a diferença. Em São Paulo, a cidade mais populosa do Brasil, 5,4% dos candidatos brancos se elegeram, enquanto apenas 3,3% de pardos e 1,3% de pretos venceram. No Rio, os números são de 4,5% entre brancos, 2,5% entre pardos e 1,2% entre pretos. Apenas em Boa Vista (RR), a porcentagem de pretos eleitos em relação ao total de candidatos dessa cor (8,7%) é maior que a de brancos (6,8%). A explicação é o baixo número de candidatos — 23 para dois eleitos.

NO dia 10 de setembro, o Ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou que a divisão proporcional de recursos e propaganda eleitoral entre candidatos negros e branco passe a valer já nas eleições deste ano. Segundo Lewandowski, as políticas públicas tendem a incentivar candidaturas de pessoas negras prestam homenagens aos valores constitucionais da cidadania e da dignidade humana.

Os parlamentos municipais, em sua maioria, são formados por brancos. Do total de 811 vereadores eleitos em todas as capitais brasileiras em 2016, apenas 49 são pretos (6%) e 275 são pardos (33,9%). Já os brancos conquistaram 479 cadeiras, 59% do total.

Três capitais do Brasil não elegeram nenhum candidato preto: Rio Branco (AC), Palmas (TO) e Macapá (AP). Em Belo Horizonte (BH) dos 223 candidatos pretos apenas um foi eleito.

APOIO-SITE-PICPAY

Thais Bernardes

Formada em jornalismo pelo Institut français de Presse-Université Panthéon-Assas, em Paris e pelo Institut Pratique de Journalisme (IPJ), também na França, Thais Bernardes é jornalista, fundadora e CEO do portal Notícia Preta e podcaster do Canal Futura. Antes de concluir seus estudos na Europa, Thais cursou Relações Públicas na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), onde ingressou através do sistema de cotas. Após atuar como produtora no canal de TV France 2, em Paris, foi repórter no Jornal Extra, na rádio BandNewsFM e coordenadora de Comunicação da Secretaria de Estado de Direitos Humanos do Rio. Em novembro de 2018 a jornalista decidiu criar o portal Notícia Preta como forma de combater, através do jornalismo, o racismo e as desigualdades sociais.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.