Brasileiro desenvolve atalho para celular que registra abordagens policiais violentas

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Bruno Dombidau, de 27 anos, desenvolveu um atalho para a Siri, assistente virtual da Apple, que serve para registrar abordagens policiais violentas e proteger os usuários de alguma eventualidade, realidade relatada por milhares de brasileiros todos os anos.

O aplicativo está disponível apenas para iOS, mas sendo produzido para celulares Android – Foto: Divulgação

Bruno divulgou o aplicativo na última segunda-feira (19) pelo Instagram e Twitter e explicou que para acionar o atalho é necessário apenas falar a frase “Ei Siri, tô tomando um enquadro” em voz alta que automaticamente ele é ativado sozinho. No Instagram, relatou que, quando iniciado, manda o comando para que o celular diminua o brilho, ative o modo “não perturbe”, compartilhe sua localização com um contato de confiança e comece a gravar um vídeo que, ao ser finalizado, é enviado uma cópia da gravação para um e-mail escolhido.

Dombidau se inspirou no Shortcuts (atalhos), que foi divulgado no início deste mês pela Apple. Disponível somente para o sistema iOS 12, foi desenvolvido para que os usuários facilitem suas tarefas do dia a dia, como fazer montagens de fotos, compartilhar localização, enviar mensagens instantâneas ou criar atalhos de acordo com suas necessidades. Tudo isso pode ser compartilhado online, por meio do iCloud, e vários outros tipos também podem ser baixados da Galeria integrada.

Atualmente, o atalho está disponível apenas para aparelhos iOS e, por não ser um aplicativo oficial da Apple, não está disponível na App Store, mas para baixar é bem simples e o desenvolvedor fez um tutorial é só clicar aqui.

No Brasil 95% da população acredita que a polícia é racista e devido a importância que mais pessoas tenham acesso ao aplicativo, Dombidau disse em seu Twitter que para proteger os usuários das abordagens policiais violentas, deve ainda essa semana, criar um atalho parecido para aparelhos Android.

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.