Após proibir entrada de negros em restaurante na China, Mc Donald’s se desculpa e fecha filial

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Por Ana Caroline Fagundes e Samily Loures

Uma placa proibindo a entrada de negros devido ao novo coronavírus num restaurante da rede Mc Donald’s em Guangzhou, sul da China, provocou indignação esta semana. No informe, está escrito que “pessoas negras não estão autorizadas a entrar no restaurante”. Na região, há relatos de pessoas sendo despejadas de casa e sem conseguir até mesmo quartos de hotel para dormir.

Filial chinesa proibia entrada de negros (Foto: Internet/Reprodução)

O Mc Donald’s se posicionou anunciando que a placa foi removida “imediatamente” e que a filial vai ficar fechada temporariamente. Além disso, a empresa anunciou que gavia realizado treinamento de “diversidade e inclusão” no restaurante.

Na segunda-feira (13), o Ministério de Relações Exteriores da China, após reunião com embaixadores de países africanos, declarou que estariam “melhorando medidas e gradualmente levantariam restrições à gestão da saúde sobre cidadãos africanos, exceto aqueles que estavam infectados, seus contatos próximos e casos suspeitos”.

Racismo na cidade de Guangzhou

Segundo relatos da imprensa internacional, negros estão sendo discriminados desde que as autoridades de Guangzhou anunciaram vários casos de covid-19 em um bairro com grande população de imigrantes africanos. Os veículos afirmam que algumas pessoas foram despejadas de suas casas e que a polícia tem sido violenta com os imigrantes. A exemplo do ocorrido no Mc Donald’s, alguns estabelecimentos não estão permitindo a entrada de imigrantes africanos.

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.